Conheça a dieta que fez a presidente Dilma perder peso

Chamado de 'método ravenna', que leva o nome do médico argentino que a criou, a dieta tem como característica principal o emagrecimento rápido

por Marcelo Fraga 16/03/2015 17:25

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Roberto Stuckert Filho/PR/Divulgação
Na comparação acima é possível ver a diferença da silhueta da presidente Dilma Rousseff antes e depois da dieta ravenna (foto: Roberto Stuckert Filho/PR/Divulgação)
Iogurte sem calorias, uma fruta e uma xícara de café com leite desnatado. Essa simples combinação pode ter sido o cardápio do café da manhã da presidente Dilma Rousseff durante a dieta que ela seguiu no fim do ano passado, e que a ajudou a perder seis quilos em dez dias. A ideia era que a presidente se apresentasse mais esbelta no dia da posse para seu segundo mandato, e a estratégia parece ter funcionado.

O método adotado por Dilma é denominado "ravenna" – o nome se refere ao médico argentino Maximo Ravenna, que o criou –, e, além de ajudá-la  alcançar a meta de perda de peso, ainda garantiu que o processo de emagrecimento continuasse após a virada do ano. Especula-se que a presidente tenha perdido mais de 10 kg no total.

A dieta "presidencial" é baseada em uma ingestão de 800 a 1200 calorias por dia, o que pode representar menos da metade do recomendado para uma pessoa adulta. Alimentos comuns, como pão e arroz, não podem fazer parte do cardápio de quem opta pelo método ravenna.

O endocrinologista Adauto Versiani explica que esse tipo de dieta é muito radical e alguns cuidados devem ser tomados: "Dietas extremamente restritivas, como a ravenna, podem fazer as pessoas se sentirem mal ou desidratadas, por isso, o acompanhamento médico é fundamental. Há também a perda dos chamados micronutrientes, que devem ser repostos com a ingestão de algumas vitaminas".

A dieta ravenna não se restringe à alimentação. Exercícios funcionais, treinos aeróbicos e acompanhamento psicológico também fazem parte do programa. De acordo com o site do médico argentino, criador do método, a dieta é indicada tanto para pessoas com níveis crônicos de obesidade, quanto para quem tem sobrepeso ou apenas quer melhorar a saúde.

Para quem quer começar qualquer tipo de dieta, Adauto Versiani ressalta que sempre é necessário consultar um especialista, para realizar uma avaliação de seus objetivos e do estado de saúde. O médico lembra, ainda, que é necessária uma conscientização para que a alimentação saudável não ocorra apenas durante a dieta, e se torne permanente, evitando, assim, um novo ganho de peso.

Heitor Antonio/Encontro Digital
(foto: Heitor Antonio/Encontro Digital)

Últimas notícias

Comentários