Homeopatia não funciona, dizem australianos

A informação consta do relatório do Conselho Nacional de Pesquisa Médica e de Saúde da Austrália, que analisou 176 estudos sobre o tema. Associação Médica Homeopática de Minas Gerais, por sua vez, contradiz essa pesquisa

por Vinícius Andrade 18/03/2015 08:59

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
Os florais de bach são muito utilizados por quem segue a homeopatia, que, segundo relatório australiano, não teria função (foto: Pixabay)
Sistema medicinal alternativo, a homeopatia ainda é um assunto polêmico. Um estudo realizado pelo Conselho Nacional de Pesquisa Médica e de Saúde da Austrália concluiu que o tratamento não possui eficácia comprovada. "Com base na análise de evidências sobre a efetividade da homeopatia, o NHMRC (National Health and Medical Research Council) conclui que não há doenças para as quais existem evidências de que a homeopatia tenha eficácia", diz o documento oficial da instituição pública australiana.

Ainda segundo o estudo, a homeopatia pode representar perigo para os pacientes. "Pessoas que escolhem a homeopatia podem colocar a saúde em risco se rejeitarem ou postergarem tratamentos alopáticos para os quais há evidências de segurança e eficácia", aponta o comunicado. O conselho analisou 57 revisões sistemáticas que testaram a homeopatia em comparação com outros tratamentos. Ao todo, foram avaliados 176 estudos individuais.

A prática da homeopatia chegou ao Brasil em 1840, por meio do médico francês Jules Benoit Mure, e consiste na premissa de que as mesmas substâncias que provocam uma determinada doença também podem levar à cura, desde que sejam usadas em doses muito pequenas. O tratamento foi criado e desenvolvido há quase 200 anos pelo médico alemão Christiano Frederico Samuel Hahnemann.

Australia Government/Reprodução
Reprodução do documento emitido pelo Conselho Nacional de Pesquisa Médica e de Saúde da Austrália com destaque para a parte que mostra a ineficácia da homeopatia (foto: Australia Government/Reprodução)


Contraponto

O presidente da Associação Médica Homeopática de Minas Gerais (AMHMG), João Márcio Berto, questiona os métodos adotados pelo estudo australiano. "O primeiro ponto é que a pesquisa foi encomendada por uma empresa, cercada de interesses. Outro, é que eles generalizaram os estudos, sendo que a homeopatia trabalha com o tratamento individualizado. Não existe um remédio para enxaqueca que seja comum para todos os pacientes. Cada pessoa precisa ser analisada separadamente. Eles misturaram um monte de estudos e não respeitaram as premissas homeopáticas", explica.

As pesquisas sobre a eficácia da homeopatia ainda são escassas, apesar do tratamento já ser utilizado há quase 200 anos. Segundo João Márcio Berto, falta financiamento de estudos na área. "Não existe interesse econômico das empresas e nem do governo para apoiar as pesquisas. Portanto, é difícil de medir os resultados porque eles são subjetivos. Temos de observar se a qualidade de vida da pessoa que foi submetida ao tratamento homeopático melhorou. São raríssimos os casos em que os pacientes que não ficam satisfeitos", diz o presidente da AMHMG.

Últimas notícias

Comentários