Superlua ocorre pela primeira vez em 2015

Fenômeno ocasionado pela diminuição da distância entre a Terra e a Lua vai deixar nosso satélite maior e mais brilhante

por Marcelo Fraga 19/03/2015 17:05

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Paulo Pinto/Fotos Públicas/Divulgação
(foto: Paulo Pinto/Fotos Públicas/Divulgação)
A madrugada da sexta-feira, dia 20 de março, promete direcionar todos os olhares para os céus. O motivo é o fenômeno conhecido como superlua, e o nome diz tudo sobre o que está por vir: a Lua vai se mostrar bem maior e mais brilhante que o habitual.

De acordo com o meteorologista Ruibram dos Reis, do instituto TempoClima PUC Minas, a superlua ocorre porque a órbita da Lua é elíptica, fazendo com que o satélite natural se aproxime mais da Terra em alguns períodos de tempo – a distância entre os dois astros diminui 6.530 km. "Duas vezes a cada ano, a Lua fica mais perto do nosso planeta e, assim, a vemos maior e mais brilhante", explica o especialista.

Desta vez, a superlua ocorre coincidentemente com a mudança da Lua para a fase 'nova', o que pode prejudicar um pouco a beleza do evento. Segundo Ruibram dos Reis, o fenômeno é mais bem visualizado quando nosso satélite está 'cheio', o que deve ocorrer no mês de agosto deste ano.

Além da superlua, outros dois fenômenos naturais ocorrem também na sexta-feira, dia 20: o equinócio – quando o sol cruza a linha do equador, fazendo com o que a noite e o dia tenham exatamente 12 horas cada um –, e um eclipse solar total – quando a Lua fica alinhada entre o Sol e a Terra, impedindo a visualização completa do astro-rei. Desta vez, o eclipse somente poderá ser visto no hemisfério norte, na Groenlândia e em alguns pontos do oceano Ártico.

Últimas notícias

Comentários