Brasil também decide pela permanência de duas ou mais pessoas na cabine dos aviões

Essa questão foi levantada pela Anac, que está recomendando às linhas aéreas que adotem a medida de segurança

01/04/2015 09:50

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
A Anac emitiu a recomendação às empresas aéreas brasileiras para que de duas a três pessoas permaneçam na cabine de comando dos aviões durante todo o voo, sendo uma delas o piloto (foto: Pixabay)
A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) divulgou na terça-feira, dia 31 de março, uma recomendação às empresas aéreas para que as cabines de comando dos aviões tenham, pelo menos, duas pessoas autorizadas. Uma delas, diz a Anac, deve ser sempre um piloto.

"A Agência Nacional de Aviação Civil recomendou aos operadores de empresas de transporte aéreo de passageiros, regidas pelo RBAC121, a implementar procedimentos que assegurem a permanência de pelo menos duas pessoas autorizadas na cabine de comando, em todos os momentos do voo, sendo que pelo menos uma delas seja sempre um piloto", diz a nota da agência.

A recomendação ocorre após o acidente com o avião da empresa Germanwings, que caiu nos Alpes franceses no dia 24 de março. As investigações têm apontado que o co-piloto estava sozinho na cabine no momento da queda. Outros dados apontam, ainda, que ele trancou a cabine e provocou, deliberadamente, a queda da aeronave.

"Essa recomendação está em consonância com a de outras autoridades reguladoras da aviação civil do mundo, com base nas informações atualmente disponíveis sobre o acidente com o voo 4U9525, da empresa Germanwings, ocorrido no último dia 24/03, e enquanto se aguarda o resultado final das investigações técnicas", completa a Anac.

A agência ressaltou, ainda, que, dependendo dos resultados das investigações do acidente na França, a recomendação poderá ser revista.

(com Agência Brasil)

Últimas notícias

Comentários