Ministro volta a afastar risco de racionamento de energia

Segundo Eduardo Braga, aumento no nível das hidrelétricas é o principal motivo para que o país não precise se preocupar com a produção de energia

08/04/2015 16:38

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
(foto: Pixabay)
A maior incidência de chuvas nos últimos meses e a consequente elevação dos reservatórios das hidrelétricas das regiões sudeste e centro-oeste do Brasil deixa "cada dia mais distante" a necessidade de um novo racionamento energético no país. Essa avaliação foi feita pelo ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, em audiência pública da Comissão de Infraestrutura do Senado, nesta quarta-feira, dia 8 de abril.

"No sudeste e centro-oeste está cada dia mais distante a possiblidade de termos um racionamento de energia, em que pese ainda tenhamos uma crise hídrica e tenhamos um volume de água nos reservatórios inferior ao de 2001", diz Braga se referindo ao ano em que houve o racionamento de energia no país.

De acordo com o Operador Nacional do Sistema Elétrico, as represas de hidrelétricas no sudeste e centro-oeste tinham ontem (7) um armazenamento médio de 30,38%. Essas regiões são responsáveis por cerca de 70% de toda a capacidade de geração de energia no país.

"Estamos monitorando semana a semana a curva de carga e de consumo no país. E, no primeiro trimestre de 2015, comparado com o primeiro trimestre de 2014, nós tivemos uma queda no consumo de 1,8% o que mostra que a população está compreendendo a necessidade de fazermos um uso melhor da energia elétrica para que possamos ter um combate ao desperdício", destaca Braga.

(com Agência Brasil)

Últimas notícias

Comentários