Anticoncepcional masculino pode se tornar realidade

Método revolucionário já está sendo testado por uma empresa indiana; especialista opina sobre a eficácia da novidade

por Marcelo Fraga 16/04/2015 08:30

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
Hoje, os homens que não querem ter mais filhos podem recorrer à vasectomia ou ao uso de camisinha - que já deve ser usada independentemente de ser um método anticoncepcional (foto: Pixabay)
Há vários anos a Medicina busca substituir a tradicional vasectomia por um procedimento anticoncepcional menos invasivo e mais fácil de ser revertido. Atualmente, os homens que não querem mais ter filhos precisam passar por uma cirurgia que resulta na interrupção da passagem dos espermatozoides. Além da necessidade de um procedimento cirúrgico, outra desvantagem da vasectomia é que a reversão não é 100% eficaz. Porém, uma empresa indiana promete solucionar esse problema.

A Fundação Parsemus, sediada na Índia, está testando uma injeção chamada Vasalgel que, ao contrário dos medicamentos anticoncepcionais femininos, não precisaria ser administrada com doses diárias ou mensais. Segundo a empresa, o método consiste na aplicação de um gel diretamente no canal por onde passa o esperma, funcionando como um "filtro" para barrar a passagem dos espermatozoides. Ainda de acordo com a fundação, o produto permanece intacto por dez anos, mas para quem quiser ter filho novamente, o gel pode ser facilmente dissolvido, apenas com a aplicação de bicarbonato de sódio no mesmo local.

Por enquanto, o método, de propriedade da Fundação Parsemus, está sendo testado apenas em animais, e os resultados são satisfatórios, segundo a empresa indiana. A injeção é inspirada no método batizado de Risug (Inibição Reversível do Esperma sob Supervisão, em tradução livre do inglês), que foi criado pelo engenheiro biomédico indiano Sujoy Guha. A patente do Risug foi comprada pela Parsemus no ano de 2010.

Parsemusfoundation.org/Reprodução
O anticoncepcional masculino Vasalgel dura cerca de 10 anos, segundo a empresa indiana responsável pela pesquisa, e pode ser facilmente revertido (foto: Parsemusfoundation.org/Reprodução)
Para o urologista Otto Henrique Torres, chefe do departamento de andrologia da Sociedade Brasileira de Urologia em Minas Gerais, ainda é cedo para se falar sobre a eficácia do Risug: "Por enquanto, não existem pesquisas que comprovem se esse método realmente funciona. É necessário aguardar a conclusão dos testes em animais e, claro, que sejam iniciados os testes em humanos". O médico diz ainda que procedimentos desse tipo vêm sendo desenvolvidos há anos, por pesquisadores em todo o mundo, mas sem sucesso. Isso porque o canal por onde passa o esperma é microscópico e, portanto, difícil de ser manipulado com precisão.

Vasectomia

A vasectomia continua sendo o único método anticoncepcional que atua dentro do corpo do homem. A cirurgia consiste no fechamento do canal deferente, por onde passam os espermatozoides. "É um procedimento rápido e sem efeitos colaterais", explica o urologista Otto Henrique Torres. Segundo ele, é possível fazer uma reversão da cirurgia em casos de arrependimento, porém, nesse caso, não há garantia de eficácia total, mas sim, um índice próximo de 80% de chances de gerar filhos.

O médico ressalta que, apesar de não haver restrições de idade para a cirurgia, é importante que os homens que desejam fazer a vasectomia estejam realmente convictos da decisão. Ele diz que o assunto deve ser bastante discutido entre o casal, e, ainda, fatores como tempo de relacionamento e número de filhos devem ser levados em consideração antes de se recorrer ao procedimento.

Últimas notícias

Comentários