Funkeira de 8 anos causa polêmica na internet

A jovem MC Melody é filha do funkeiro MC Belinho, e vem gerando reclamações devido à forma sensual com que se apresenta, que não condiz com sua idade

por Vinícius Andrade 27/04/2015 09:41

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Facebook/Mcmelody.com.br/Reprodução
O Ministério Público de São Paulo já se mobilizou contra a exploração de crianças no funk, como a MC Melody, que está gerando polêmica na internet (foto: Facebook/Mcmelody.com.br/Reprodução)
"Teu recalque 'tá' demais, tu 'tá' me invejando. Tu vive falando mal, mas no fundo 'tá' me amando". O trecho é de uma música cantada pela funkeira MC Melody, de apenas 8 anos. No vídeo lançado pela garota, que aparece com a barriga exposta e aparenta ter seios desenvolvidos, ela pratica uma dança bem sensual. As apresentações da criança na internet já foram visualizadas por milhões de pessoas e provocaram muita polêmica. O caso da menina chegou a ser o assunto mais procurado por brasileiros no Google na quinta-feira, dia 20 de abril, com mais de 50 mil buscas. Além disso, o Ministério Público de São Paulo abriu um inquérito para investigar o forte conteúdo erótico e de apelos sexuais em músicas e coreografias de crianças e adolescentes.

Milhares de internautas protestam pedindo que o pai da menina perca a guarda da criança. MC Melody é filha do funkeiro paulista Thiago Abreu, o MC Belinho, de 27 anos. Ele alega que toda crítica ao trabalho da filha se deve ao preconceito contra o funk. Em algumas apresentações, Belinho cede espaço para a garota se apresentar no palco. Além dela, outros funkeiros mirins aparecem com grande repercussão na internet. MC's Princesa e Plebeia, MC 2k, MC Bin Laden, MC Brinquedo e MC Pikachu são alguns destaques no YouTube.

Facebook/Mcmelody.com.br/Reprodução
A jovem MC Melody é filha de MC Belinho, e tem apenas 8 anos (foto: Facebook/Mcmelody.com.br/Reprodução)
A precocidade das crianças no meio artístico não é novidade e continua em ascensão. Mas, será que a transformação dos talentos mirins em adultos não prejudica a infância? Segundo a psicóloga Soraia Carellos, professora da PUC Minas, essa exposição exagerada pode ser negativa para a formação dos jovens. "Elas são expostas a uma pressão midiática e colocadas em um mundo adulto. Existe uma adultização fora de hora, isso é preocupante", afirma a especialista.

As letras das canções e o modo de vestir característicos do funk são outros elementos que podem pesar contra a inserção precoce das crianças no estilo musical. "É a incorporação de uma linguagem que uma garota de oito anos ainda não tem condições de digerir. A criança está exposta a um mundo que ainda não é a realidade dela", explica Soraia. A psicóloga reforça o papel fundamental dos pais na formação dos filhos. "Os familiares precisam saber administrar muito bem essas situações. Eles precisam ser fortes para avaliar se os prejuízos são maiores que os ganhos, e, se necessário, interromper o trabalho", defende a professora.

Últimas notícias

Comentários