Há quase 20 anos, ET de Varginha intrigava o Brasil

O caso é considerado o mais importante da ufologia brasileira e está entre os dez mais relevantes do mundo, segundo estudioso do assunto

por Marcelo Fraga 27/04/2015 13:42

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Juarez Rodrigues/EM/D.A Press
O caso do ET de Varginha deixou a região mineira tão em evidência que existem produtos ligados ao incidente e até um 'disco voador' gigante no meio da cidade (foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press)
Em janeiro de 1996, a cidade de Varginha, na região sul de Minas Gerais, vivenciou um fato inusitado que deixou os moradores assustados. Os habitantes foram surpreendidos pelo relato de duas irmãs que acreditavam terem visto um ser extraterrestre. À época, as jovens acionaram a Polícia Militar após passarem por um lote vago e avistarem uma estranha criatura que, segundo elas, não era humana e tinha feições peculiares, como olhos vermelhos e três chifres no alto da cabeça.

O caso, que ficou conhecido como "O ET de Varginha", rapidamente ganhou repercussão nacional e mobilizou diversas autoridades, inclusive as Forças Armadas. Várias versões sobre o acontecimento surgiram na mídia. Algumas pessoas chegaram a relatar à imprensa que a criatura foi localizada e capturada pelo exército. Outros moradores da cidade, apesar de perplexos, não acreditaram no relato da jovem e afirmaram que o "ET" jamais existiu.

Beto Novaes/EM/D.A Press
Em vários lugares de Varginha é possível encontrar estátuas que retratam a criatura que teria sido avistada pelas jovens em 1996 (foto: Beto Novaes/EM/D.A Press)
Para o ufólogo Ademar Gevaerd, editor da revista UFO, especializada em fenômenos ufológicos, o extraterrestre de Varginha é o caso mais importante do tipo ocorrido no Brasil: "Sem dúvida, é o acontecimento ufológico de maior destaque no país, e também o mais pesquisado. Além disso, o caso de Varginha é o maior segredo militar do exército".

Durante o processo de investigação do "incidente" no sul de Minas, outros fatos alimentaram, ainda mais, o imaginário popular. O policial militar Marco Eli Chereze, uma das pessoas que, possivelmente, teve contato com a criatura, morreu alguns dias depois, fazendo surgir várias teorias conspiratórias. Uma delas, diz que ele teria sido contaminado pelo "ET".

No dia 20 de janeiro de 2016, o fenômeno ufológico de Varginha completa duas décadas intrigando a população brasileira e estudiosos do mundo todo. Mesmo vinte anos depois, há muitas especulações e nenhuma  conclusão sobre a real visita de um ser extraterrestre à cidade mineira.

ET no Sagrada Família

Em 1963, três crianças brincavam no quintal de uma casa, na rua Conselheiro Lafaiete, no bairro Sagrada Família – região leste de Belo Horizonte –, quando avistaram um objeto esférico que sobrevoava uma árvore. As crianças relataram que, dentro do objeto, havia quatro seres sentados, e um deles desceu à terra por meio de um feixe de luz. Ainda segundo o relato, o ser – que vestia um macacão e tinha apenas um olho, na testa – fez alguns gestos e disse palavras estranhas, antes de retornar à nave.

Assista abaixo uma matéria de 1996 sobre o ET de Varginha:


O caso foi imediatamente noticiado pelo extinto jornal O Diário de Belo Horizonte e atraiu ufólogos do Brasil e de outros países. Os especialistas entrevistaram as três crianças e também seus pais, além de vizinhos, em busca de uma explicação para o fenômeno. Segundo o ufólogo Ademar Gevaerd, o caso está entre os mais importantes do mundo, porque é um dos raros fenômenos de aparição alienígena durante o dia. O ET do Sagrada Família foi estudado durante vários anos pelo professor mineiro Húlvio Brant Aleixo, falecido em 2006, e que é considerado o pioneiro da ufologia no Brasil.

Operação Prato

Entre os meses de outubro e dezembro do ano 1977, os municípios de Santo Antônio do Tauá, Vigia e Colares, no estado do Pará, foram tomados por vários relatos de pessoas que afirmaram ter visto estranhos objetos sobrevoando as três cidades. Somados ao aparecimento dos objetos nos céus, alguns habitantes também relataram queimaduras na pele causadas por supostos raios de luz, possivelmente emitidos pelos óvnis.

Objeto não identificado filmado na base aérea de Nellis, nos Estados Unidos, em 1995:


O caso, no norte do Brasil, desencadeou uma grande operação da aeronáutica para esclarecer o fenômeno. A mobilização das forças armadas ficou conhecida como Operação Prato, em referência ao formato dos objetos avistados.

Para o ufólogo Ademar Gevaerd, assim como o ET de Varginha, o caso também é fundamental para a ufologia brasileira. "A Operação Prato tem semelhante importância aos fenômenos de Varginha, de 1996. Foi uma missão militar, relativamente secreta, que resultou em uma documentação que chega a mil páginas", explica. Gevaerd também enfatiza o relato do coronel Uyrangê Hollanda, da Força Aérea Brasileira, que afirmou, à época, ter tido contato direto com o tripulante de um dos óvnis – pouco tempo depois de contar sua versão aos ufólogos, o militar teria se suicidado.

Na Escócia, em Bonnybridge, em 1995, um estranho é flagrado:

Últimas notícias

Comentários