FCA inaugura polo automotivo no nordeste

Primeira planta da FCA no mundo é inaugurada como a mais moderna do grupo formado em 2014 com a união Fiat Chrysler

por Fábio Doyle* 28/04/2015 10:36

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
FCA/Divulgação
O parque automotivo da FCA em Pernambuco é composto de 12 edifícios, que abrigam 16 empresas responsáveis por 17 linhas de produtos, ocupando uma área de 270 mil m² (foto: FCA/Divulgação)
GOIANA (PE) - O Polo Automotivo Jeep, que será inaugurado oficialmente amanhã (28/4) em Goiana, Pernambuco é o primeiro grande investimento da Fiat Chrysler Automobiles (FCA), que com a fusão das duas marcas tornou-se o sétimo maior grupo mundial do setor automotivo.

O complexo industrial passa também a ser, segundo a FCA, a mais moderna fábrica do grupo no mundo e deve abrigar um completo campo de provas, com trechos e circuitos simulando as mais diversas condições de rodagem, desde pista para alta velocidade até trechos off road (fora de estrada).

“Este foi também o projeto mais complexo já feito na história da companhia, considerando o objetivo de construir não somente uma fábrica de automóveis, mas de incluir em seu perímetro um parque de fornecedores”, afirma Stefan Ketter, vice-presidente mundial de Manufatura da FCA, que coordenou a implantação do Polo Automotivo Jeep. O Parque de fornecedores é composto de 12 edifícios, que abrigam 16 empresas responsáveis por 17 linhas de produtos, ocupando uma área de 270 mil metros quadrados.

FCA/Divulgação
(foto: FCA/Divulgação)


O investimento total superou os R$ 7 bilhões, dos quais R$ 3 bilhões na fábrica Jeep, R$ 2 bilhões no Parque de Fornecedores e o restante destinado a desenvolvimento de produtos e outros investimentos. A fábrica Jeep ocupa uma área construída de 260 mil metros quadrados e tem capacidade para produzir 250 mil veículos por ano. O empreendimento empregará até o final do ano mais de 9 mil trabalhadores, sendo 3,3 mil na planta Jeep, 4,9 mil no Parque de Fornecedores e 850 em serviços gerais. Deste contingente, 82% são nordestinos e 78% pernambucanos. A fábrica, totalmente refrigerada, ocupada por 700 robôs, tem elevado nível de automação.

O primeiro modelo produzido no polo é recém lançado Jeep Renegade. A primeira unidade destinada ao mercado deixou a linha de montagem no dia 19 de fevereiro de 2015. As vendas, através da rede própria de 120 concessionárias, começaram na última semana. A atual linha de montagem da fábrica nordestina pode produzir simultaneamente quatro modelos. Depois do Jeep Renegade será a vez de uma pick-up tamanho médio, que em formato protótipo, toda simulada, já pode ser vista em testes nas imediações do complexo industrial. Até o final de 2016 a fábrica de Pernambuco deverá ter lançado quatro novos veículos, anunciou Monti.

FCA/Divulgação
(foto: FCA/Divulgação)


A ressaltada modernidade do Polo Automotivo Jeep de Goiana (PE) é o resultado da reunião em um único “sítio de 15 mil práticas, processos e tecnologias acumuladas pelo grupo”. O sistema de produção WCM – World Class Manufacturing – é o que “assegura a melhor interação entre homem e máquina, melhorando continuamente todos os processos”, explicou Denny Monti, diretor de engenharia de manufatura.  O paulistano alemão Stefan Ketter, coordenador e responsável pelo projeto e execução o Polo Jeep tem em seu currículo outra fábrica no Brasil: a da Volkswagen do Paraná, originalmente construída para a produção do Audi A3, também considerada uma das mais modernas do país.

Outra inovação do projeto é o Communication Center, cérebro do Polo Automotivo Jeep. Com aproximadamente 11 mil metros quadrados de área construída, está localizado no centro da fábrica Jeep e é onde estão concentrados os resultados físicos de cada etapa de produção. É possível, a partir dessa área central, percorrer a pé os pontos essenciais de todos os processos de produção, desde a área de prensas até os veículos prontos para entrega ao consumidor na etapa final da unidade de montagem. O resultado de tal configuração é uma tomada de decisão rápida, uma organização eficiente da planta e o aumento no conhecimento do negócio. No interior do Communication Center, quatro áreas atuam em sinergia com esses conceitos: Centro de Componentes, Centro de Processos, Centro de Veículos e escritórios abertos.

* Viajou a convite da FCA

Últimas notícias

Comentários