Bochechar com vinagre e sal ajuda contra a rouquidão?

Esse e outros mitos relacionados às cordas vocais são esclarecidos por um especialista. Confira!

por Da redação com assessorias 11/05/2015 17:53

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Vivirsalud.imujer.com/Reprodução
O otorrinolaringologista explica que sussurrar e pigarrear, ao contrário do que muitos pensam, podem, sim, prejudicar a voz (foto: Vivirsalud.imujer.com/Reprodução)
Uma estimativa da Academia Americana de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial revela que um terço da população do mundo sofrerá com distúrbios na voz em algum momento da vida. Para a instituição, uma alteração vocal se manifesta como um problema quando compromete a qualidade de vida do indivíduo.

Tanto a prevenção quanto o tratamento de sintomas que acometem as cordas vocais, por exemplo, são rodeados de crenças que podem ajudar ou atrapalhar a saúde da voz. Para esclarecer as dúvidas, o otorrinolaringologista Antônio Lobo, presidente da Academia Brasileira de Laringologia e Voz (ABLV), revela os principais mitos e verdades sobre os cuidados com a voz:

Solução de vinagre com sal ajuda a tratar problemas da voz

Mito. De acordo com o especialista, não há comprovação científica de que essa alternativa beneficie a voz. Na verdade, a solução, usada em gargarejos, não chega a entrar em contato com as pregas vocais. Além disso, a formulação pode irritar a faringe, causando um prejuízo ainda maior.

Consumo de bebidas alcoólicas e do cigarro prejudicam o trato vocal

Verdade. "O álcool é, por si só, um agente irritativo das vias respiratórias. Sua ação local e sistêmica pode provocar e/ou piorar processos inflamatórios ao nível das pregas vocais. Da mesma forma, o cigarro é um dos principais responsáveis pelas laringites crônicas", explica. Segundo o otorrino, esses agentes também chegam a potencializar o efeito nocivo um do outro e estão associados ao desenvolvimento de câncer nas vias aéreas superiores.

Sussurrar e pigarrear não prejudicam a voz

Mito. Ao sussurrar, a pessoa desestabiliza os músculos da laringe envolvidos com a fonação. Isso pode gerar tensões que sobrecarregam as pregas vocais, favorecendo o desenvolvimento de lesões, fadiga vocal e até dor ao falar. Já o ato de pigarrear provoca um forte atrito entre as pregas vocais, causando irritação e descamação da mucosa e favorecendo o aparecimento de diversas lesões. "No caso do pigarro associado a quadros gripais, por exemplo, é melhor ingerir pequenas quantidades de água para aliviar a irritação do que tentar eliminar essa secreção 'raspando a garganta' e pigarreando. O ideal é que, durante gripes e resfriados, a voz seja poupada", recomenda Antônio Lobo.

Dor de garganta é mais comum em crianças

Verdade. O presidente da ABLV afirma que a queixa de dor de garganta geralmente é mais comum nas crianças por estar associada a inflamações agudas das vias aéreas, como faringites, amigdalites e laringites.

Últimas notícias

Comentários