Pílula anticoncepcional completa 55 anos

Segundo especialista, o remédio foi uma espécie de alforria da mulher, que ganhou autonomia e pôde ter uma vida sexual independentemente do casamento

12/05/2015 16:11

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
(foto: Pixabay)

Há 55 anos, uma pequena pílula começou uma revolução. Os anticoncepcionais mudaram a vida das mulheres e impactaram toda a sociedade.

Em 1962, a pílula chegou no Brasil, e, hoje, mais de 11 milhões de brasileiras fazem uso do medicamento. Ele chegou a ser alvo de polêmicas, como na célebre canção de Odair José, Pare de Tomar a Pílula, que está ligada à vontade do homem ter filho, mas que "esbarra" no método anticoncepcional.

Segundo a ginecologista Isa Mello, a pílula trouxe muito mais benefícios do que risco para as mulheres. "A pílula libertou a mulher do lar. Ela pôde ir tabalhar fora, porque pôde programar a gravidez. Permitiu relacionamentos sexuais, já que, antes, ela tinha medo de engravidar", explica a especialista.

Assista ao clipe da música de Odair José:


(com TV Brasil)

Últimas notícias

Comentários