Afinal, para que servem os pernilongos?

Será que eles existem somente para nos picar e sugar nosso sangue? Conversamos com um especialista para saber a resposta

por Marcelo Fraga 13/05/2015 18:17

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
Pois é, os mosquitos, segundo um biólogo, não servem para 'nada' mesmo - além de nos picar, claro (foto: Pixabay)
Durante nossas atividades diárias, não é raro sermos surpreendidos por uma picada de pernilongo. Logo surge uma pequena lesão na pele e aquela coceira que não passa. Quem não fica irritado com essa situação? Com certeza, você já deve ter se perguntado o que os pernilongos fazem além de sugar nosso sangue.

Segundo o biólogo Henrique Paprocki, professor de Biologia da PUC Minas, os pernilongos não têm uma função definida no ecossistema – isso é comum entre os insetos e também com alguns animais. "Ao contrário do que muitas pessoas imaginam, nem tudo na natureza existe para um propósito ou para nos proporcionar algum benefício. É o caso dos pernilongos. Eles nos picam porque precisam do nosso sangue para a reprodução", explica o professor.

O especialista acrescenta que, para todo recurso existente na natureza, existe algo ou alguém que vai consumi-lo. Assim é com a água, com os alimentos que ingerimos e até com o lixo, que é consumido por outros animais, como ratos e baratas. No caso dos pernilongos, nosso sangue é o recurso natural e eles são os "consumidores". Esses insetos também servem de comida para outros animais, como aranhas e lagartixas.

Confira abaixo um vídeo que mostra o que acontece quando um mosquito pica uam pessoa:


Curiosidades

O biólogo Henrique Paprocki explica que somente as fêmeas do pernilongo picam. Elas são atraídas por odores emitidos pela nossa pele, no dia-a-dia. A coceira que surge após a picada se deve a proteínas existentes na saliva do inseto que, em contato com o nosso corpo, causam alergia.

Ainda de acordo com o professor da PUC Minas, existem milhares de espécies de pernilongos, sendo mais comuns nas cidades brasileiras o Culex quinquefaciatus – pernilongo doméstico –, e o Aedes aegypti – transmissor da dengue.

Apesar de todo o incômodo causado pelos pernilongos, eles têm uma vida bem curta, variando entre apenas alguns dias a poucas semanas.

Últimas notícias

Comentários