Zezé Perrella quer criar CPI da CBF

Após a prisão de dirigentes de futebol, nesta quarta, a pedido da polícia dos Estados Unidos, o senador mineiro decide levar a cabo a Comissão Parlamentar de Inquérito para avaliar a situação desse esporte no Brasil

27/05/2015 18:19

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Waldemir Barreto/Agência Senado/Divulgação
"Pela gravidade da situação, nós temos a obrigação neste momento de fazer uma CPI nesta casa", diz o senador Zezé Perrella, sobre a criação da CPI da CBF (foto: Waldemir Barreto/Agência Senado/Divulgação)
O senador Zezé Perrella (PDT-MG) anunciou no plenário do Senado, na quarta-feira, dia 27 de maio, que iniciará imediatamente a coleta de assinaturas entre os colegas para criar uma comissão parlamentar de inquérito (CPI) destinada a investigar a Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Na manhã desta quarta (28), a polícia da Suíça prendeu sete dirigentes ligados à Federação Internacional de Futebol (Fifa) por suspeitas de corrupção envolvendo a organização de competições e contratos de marketing e televisionamento. Entre eles está o ex-presidente da CBF José Maria Marin, que deixou o cargo em abril deste ano.

Perrella foi contra a criação de uma CPI da CBF no Senado em 2013 e agiu para convencer colegas a retirar assinaturas do requerimento, proposto pelo ex-senador Mário Couto (PSDB-PA). Desta vez, contudo, ele entende que as circunstâncias são diferentes.

"Eu fui contra a CPI na época da Copa do Mundo porque achava que não tínhamos fato relevante que a justificasse. Hoje, existe ex-dirigente da CBF preso por corrupção. Pela gravidade da situação, nós temos a obrigação neste momento de fazer uma CPI nesta casa", explica o parlamentar.

Em 2014, o senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) também tentou levar adiante a criação de uma CPI para investigar as autoridades do futebol brasileiro, mas não teve sucesso.

(com Agência Senado)

Últimas notícias

Comentários