CPI da CBF deve ser instalada

Como nenhum senador retirou a assinatura do requerimento da Comissão Parlamentar de Inquérito, os líderes no Senado já podem começar a pensar nas indicações dos parlamentares que deverão participar

01/06/2015 12:01

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Waldemir Barreto/Agência Senado/Divulgação
O senador Romário liderou a busca por assinaturas, e, agora, CPI da CBF deverá ser instaurada em breve (foto: Waldemir Barreto/Agência Senado/Divulgação)
Nenhum senador retirou assinatura do requerimento de criação da CPI proposta para investigar a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e o comitê organizador local da Copa do Mundo FIFA 2014, até a meia-noite da quinta-feira dia 28 de maio, conforme a secretaria-geral da mesa, do Senado.

O requerimento, com 53 assinaturas, foi protocolado pelo senador Romário (PSB-RJ) e, encerrado o prazo de retirada de assinaturas, a comissão está pronta para ser instalada. Os líderes partidários têm agora cinco dias para indicar os senadores que integrarão o colegiado, o que leva em conta o cálculo de proporcionalidade das bancadas e partidos no Senado.

A comissão contará com sete membros titulares e igual número de suplentes e terá 180 dias para investigar possíveis irregularidades em contratos feitos para a realização de partidas da Seleção brasileira de futebol, de campeonatos organizados pela CBF, assim como para a realização da Copa das Confederações em 2013 e da Copa do Mundo de futebol de 2014. A instalação dependerá da indicação dos integrantes pelos partidos, o que leva em conta o cálculo de proporcionalidade das bancadas na composição do Senado. O limite de despesas da comissão será de R$ 100 mil.

A CPI da CBF será a sexta em funcionamento no Senado. As outras cinco CPIs são as seguintes: do assassinato de jovens; do Carf; das próteses; dos fundos de pensão; e do HSBC.

(com Agência Senado)

Últimas notícias

Comentários