Para especialista, bebês devem ter acesso restrito a aparelhos eletrônicos

Ao invés de deixar a criança quieta, o estímulo audiovisual dos equipamentos pode fazer com que fique ainda mais agitada

02/06/2015 09:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Greenswan.org/Shutterstock/Reprodução
(foto: Greenswan.org/Shutterstock/Reprodução)
A Academia Americana de Pediatria alerta aos pais de crianças com menos de 2 anos que não as deixem muito tempo em frente a aparelhos como televisão, tablets, celulares e computadores. A recomendação surgiu depois de uma pesquisa apontar que 90% dos pais americanos utilizam alguma forma de mídia eletrônica para entreter os seus bebês.

Segundo os especialistas, a prática pode prejudicar o desenvolvimento na infância. “Diante da televisão, a criança parece sossegada, mas na verdade está hiperexcitada. Ela não entende o que está acontecendo e fica privada de praticar a interatividade necessária para um desenvolvimento saudável”, explica o psiquiatra Içami Tiba. Os médicos aconselham a dosar a quantidade de televisão em todas as idades. No caso dos bebês, as brincadeiras que envolvem pegar coisas e tentar falar são as mais indicadas.

(com Portal EBC)

Últimas notícias

Comentários