É possível reverter o diabetes?

Parece incrível, mas o tipo 2 da doença pode ser revertido, desde que o paciente se sujeite a uma dieta eterna de baixíssimo consumo calórico. Porém, especialista alerta que não existe cura e que é difícil seguir o novo estilo de vida

por Vinícius Andrade 12/06/2015 09:02

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
Como explica o especialista, o diabetes tipo 2 não tem cura, e a dieta restritiva pode regularizar o organismo, mas é muito difícil para o paciente manter esse estilo de vida (foto: Pixabay)
O diabetes ainda é uma doença que afeta e assombra pessoas por todo o mundo. Estima-se que o problema atinja mais de 370 milhões de pacientes no planeta. Em primeiro lugar está a China, seguida da Índia e dos Estados Unidos. O Brasil ocupa o quarto posto, com cerca de 14 milhões de portadores, de acordo com último levantamento da Federação Internacional do Diabetes. Casos de ex-diabéticos são raros, mas, na Grã-Bretanha, uma história de sucesso na reversão da patologia tem chamado a atenção, principalmente pela forma com que foi alcançada.

Um jornalista inglês, de 61 anos, portador do diabetes tipo 2, teria conseguido se livrar da doença com uma dieta de apenas 800 calorias por dia. Num período de apenas 11 dias, ele se submeteu a três doses diárias de shakes de reposição alimentícia com 200 calorias cada, somada a uma porção de legumes e vegetais. Como parte do cardápio, ele também teve que tomar três litros de água diariamente.

O diabetes tipo 2 ocorre quando o pâncreas para de produzir insulina em quantidades suficientes para manter o nível normal de glicose no sangue. Percebendo que a doença estava altamente relacionada com a obesidade, o pesquisador Roy Taylor, da Universidade de Newcastle, no norte da Inglaterra, observou que os pacientes que haviam feito redução de estômago também conseguiram a reversão do problema a partir da dieta restritiva.

Faz sentido?

Segundo o endocrinologista Rodrigo Lamounier, diretor clínico do Centro de Diabetes de Belo Horizonte, é realmente viável que a taxa de glicose do jornalista inglês tenha se normalizado no período em que ele se submeteu à dieta rigorosa. No entanto, ele explica que a cura definitiva não é possível. "O baixíssimo consumo de calorias por um determinado tempo não resolve a questão básica, que é o estilo de vida. Ninguém consegue implementar uma estratégia dessa a longo prazo", diz o especialista.

A hiperglicemia (excesso de açúcar no sangue) está diretamente relacionada à absorção de alimento, de acordo com o endocrinologista. Portanto, a redução de estômago faria com que o paciente comesse menos, e, consequentemente, normalizaria a taxa de glicose. Porém, Rodrigo alerta que, mesmo nesses casos, a tendência é de que a pessoa volte a ter o problema. "Um grande percentual dos pacientes operados voltam a ganhar peso depois de um tempo, e o diabetes retorna", conta Rodrigo Lamounier.

Últimas notícias

Comentários