Audi Q3 2106 chega com atualizações

SUV compacto da Audi recebe atualização em design e novos motores. Marca aposta em crescimento e pacote Brasil do modelo tem acabamento em couro sintético e não oferece câmera de ré

por Fábio Doyle* 06/07/2015 15:12

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pedro Bicudo/Audi/Divulgação
O novo Audi Q3 vem com motor 1.4 TFSI de 150 cv ou 2.0 TFSI de 180 cv ou 220 cv. As versões 2.0 são equipadas com o sistema Quattro (foto: Pedro Bicudo/Audi/Divulgação)
SÃO PAULO – Chega ao mercado brasileiro a linha 2016 do SUV Audi Q3, apresentando alterações no design externo e com uma nova gama de motores. Ao apresentar os detalhes dessa nova edição do Q3, a Audi exalta o fato de seu representante no segmento Premium dos utilitários esportivos compactos apresentar um dos mais altos crescimentos em vendas no país. O volume passou de 678 unidades comercializadas em 2012 para 3.817 em 2014. O segmento, como um todo, cresceu de 7.482 para 13.024 unidades no mesmo período.

O novo Q3 será vendido com motor 1.4 TFSI de 150 cv nas configurações Attraction, com preço sugerido de R$ 127.190, e Ambiente, por R$ 144.190, ambas com tração dianteira. Já com o propulsor 2.0 TFSI de 180 cv, o modelo é oferecido nas versões Attraction, tabelada a R$ 145.190, e Ambiente por R$ 165.190. Por fim, a versão 2.0 TFSI de 220 cv tem preço sugerido de R$ 190.190. Todas as opções 2.0 são equipadas com tração integral Quattro.

Pedro Bicudo/Audi/Divulgação
(foto: Pedro Bicudo/Audi/Divulgação)


O Q3 traz de série o sistema Audi Drive Select, que permite ao motorista ajustar os módulos tecnológicos de acordo com suas preferências pessoais. Exemplo disso são os amortecedores ativos, que podem ter a rigidez alterada conforme o tipo de piso. As rodas têm 17 polegadas nas versões de entrada (Attraction) e 18” nas demais. A suspensão foi também afinada em busca de maior conforto.

Os três motores TFSI, turboalimentados e com injeção direta de gasolina, oferecem alta potência combinada ao reduzido consumo de combustível, ressalta o fabricante. O baixo consumo e as diminuições da emissão de CO2 foram viabilizadas em parte pelo sistema Start-stop, que desliga o motor automaticamente quando o carro fica parado por alguns segundos e volta a ligá-lo quando o motorista tira o pé do freio. Para redução de peso a corrente do motor 1.4, que era de metal e eliminava a necessidade de troca, passou voltou a ser uma correia dentada de borracha e teflon, de alta resistência e durabilidade, garante a Audi.

O motor 1.4 TFSI tem potência máxima de 150 cv entre 5.000 e 6.000 rpm e o torque é de 250 Nm entre 1.500 e 3.500 rpm. A velocidade máxima é de 204 km/h e a aceleração de 0 a 100 km/h é feita em 8,9 segundos.

Pedro Bicudo/Audi/Divulgação
(foto: Pedro Bicudo/Audi/Divulgação)


A versão intermediária 2.0 TFSI tem 180 cv entregues entre 4.000 e 6.200 rpm e torque máximo de 320 Nm entre 1.400 e 3.900 rpm. O modelo pode atingir os 217 km/h e ir da imobilidade aos 100 km/h em 7,6 segundos.

Já o 2.0 TFSI de até 220 cv entre 4.500 e 6.200 rpm e 350 Nm entre 1.500 e 4.400 rpm, que equipa a opção topo de linha, chega aos 233 km/h de velocidade máxima. A aceleração até os 100 km/h é obtida em 6,4 segundos.

As atualizações no visual externo do Q3 reforçam o domínio de linhas horizontais à frente e na traseira, resultando a impressão de que o SUV ficou mais largo. Outra alteração é a nova grade dianteira no formato trapezoidal – atual padrão da marca. Os faróis foram também redesenhados e passam a utilizar de série a tecnologia “xênon plus”, além de luzes de condução diurna de LEDs. As dimensões do SUV compacto praticamente não mudaram. A versão de entrada tem peso líquido de 1.405 quilos e as medidas são 4,39 metros de comprimento, 1,83 metro de largura e 1,59 metro de altura. A distância entre-eixos permanece inalterada, em 2,60 metros.

Pedro Bicudo/Audi/Divulgação
(foto: Pedro Bicudo/Audi/Divulgação)


A lista de equipamentos de série é adequada em se tratando de um veículo Premium, deixando a desejar em alguns itens. O 1.4 e o 2.0 Attraction trazem de série itens como ar-condicionado, bancos de couro sintético (carros Premium merecem couro natural), computador de bordo, sensores de luz e chuva e volante esportivo com shift paddles. A 2.0 Attraction conta ainda com banco elétrico do motorista e pacote de iluminação, que também são equipamentos de série nas duas versões Ambiente e Ambition.

No quesito segurança, as versões 1.4 e 2.0 Attraction oferecem airbags frontal, lateral dianteiro e de cabeça, assistente de partida em aclives, controle eletrônico de estabilidade (ESP), faróis de xênon com ajuste automático de altura, lanternas traseiras de LEDs, freio de estacionamento eletromecânico e sensor de estacionamento traseiro, entre outros.

As 1.4 e 2.0 Ambiente são diferenciadas das Attraction pela utilização de ar-condicionado automático, porta-malas com acionamento elétrico, espelho interno antiofuscante, teto solar panorâmico, controle de cruzeiro e espelhos retrovisores externos com ajuste elétrico e rebatimento. A 2.0 ganha ainda o Audi Drive Select, sensor de estacionamento dianteiro, longarinas de teto na cor prata e soleira das portas de alumínio.

No 2.0 Ambition, há também bancos dianteiros com ajuste elétrico, computador de bordo com marcador de temperatura colorido e rádio MMI com sistema de navegação. Opcionalmente, pode ser equipada com o pacote conforto, que traz Audi Side Assist (alerta lateral que auxilia o motorista nas mudanças de faixa), Keyless-go (sistema de partida sem chave) e equipamento de som da Bose. A câmera de ré não é oferecida nem mesmo como opcional no Q3 que vem para o Brasil. Na Alemanha o item está no pacote de opcionais, informou Lothar, o responsável por produto da Audi Brasil.

* Viajou a convite da Audi

Últimas notícias

Comentários