Sabe o que é uma mulher multitarefa?

Sexóloga ensina o que fazer quando você não tem tempo para um relacionamento longo

por Da redação com assessorias 06/07/2015 18:38

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
A sexóloga lembra que aderir ao sexo casual deve ser uma escolha consciente da mulher, como se fosse um novo estilo de vida aliado à carreira profissional (foto: Pixabay)
Com a entrada da mulher no mercado de trabalho, algumas tarefas que antes eram consideradas exclusivamente femininas – como ficar em casa e cuidar dos filhos –, ficaram para trás. A geração de mulheres que se dedicam cada vez mais à vida profissional está crescendo e tomando forma. Hoje, elas são independentes, inclusive no lado afetivo e sexual.

Segundo a sexóloga Carla Cecarello, do site se encontros C-date, essas mulheres se dedicam muito à carreira e veem a vida amorosa de forma diferente, hoje em dia. Mas, nem sempre isso significa um "abandono" do sonho de ter um "príncipe encantado". "Elas têm um tempo menor devido à agenda cheia, porém, quando estão com alguém, se dedicam igualmente. Sem dúvida, o foco principal é a carreira, mas, isso não significa que elas deixam suas vidas amorosas totalmente de lado", comenta a especialista.

Para as mulheres que não dispõem de tempo para se dedicarem a um relacionamento mais sério, aderir ao sexo casual pode ser uma boa alternativa para não deixar a vida sexual de lado. No entanto, para entrar no relacionamento sem compromisso, é preciso desejar esse estilo de vida. A sexóloga lembra que é preciso ter o perfil certo e optar por praticar o sexo casual de maneira consciente.

"Da mesma forma que ela faz avaliações no trabalho, sobre performance e desempenho, no sexo e na vida amorosa precisa ser da mesma forma. Essa análise interna, deve ser feita para que a pessoa perceba como anda sua vida em outros setores, como família, sexo e lazer. Essa é a melhor forma de aproveitar o sexo casual sem deixar os outros setores de lado", explica Carla.

Últimas notícias

Comentários