Enfermeira retira berne do rosto de militar

O vídeo está chamando a atenção no YouTube, e muitos se surpreendem com o tamanho da larva que sai do 'calombo' do queixo do rapaz

08/07/2015 11:12

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
YouTube/Reprodução
O que parecia ser um 'calombo' ou espinha inflamada, na verdade, é o sinal da infecção por berne (foto: YouTube/Reprodução)
Depois do sucesso dos vídeos chamados de "popping", em que se mostra o ato de espremer espinha e cravo, agora, o que está chamando a atenção no YouTube é a imagem de uma enfermeira retirando uma larva enorme do rosto de um soldado.

Confira o vídeo:


Apesar de não haver uma explicação de como o rapaz adquiriu o problema ou mesmo do que vem a ser o bicho retirado do "calombo" formado em seu queixo, tudo indica se tratar de berne. Esse problema não é muito comum em cidades grandes, mas quem convive com regiões rurais já deve ter ouvido falar, ou mesmo visto, a infecção que acomete a pele de muitos animais, especialmente cães, vacas e bois.

Renato Dias/Amigodocaoamigo.blogspot.com/Reprodução
A mosca varejeira é um vetor popular do berne. Ao pousar no hospedeiro, deixa os ovos que, ao eclodirem, se transformam em larvas que penetram na pele (foto: Renato Dias/Amigodocaoamigo.blogspot.com/Reprodução)


Entenda o problema

Segundo o portal InfoEscola, o berne, também denominado de dermatobiose, é uma infecção causada pela larva da mosca Dermatobia hominis, conhecida no Brasil pelo nome popular de varejeira. "Esta mosca possui um hábito de ovoposição distinto das outras, pois ela necessita de outro inseto, que geralmente é também outra espécie de mosca, para levar seus ovos até um hospedeiro. Quando o vetor deposita os ovos na pelagem de um animal, as larvas saem do ovo caminham entre os pêlos, até atingirem a pele, perfurando-a e em seguida, penetrando-a. Após uma semana de parasitismo, a larva já aumentou em oito vezes o seu tamanho, podendo permanecer por até 40 dias ou mais na pele do hospedeiro, crescendo de forma contínua", informa o site especializado em educação.

Quando um ser humano faz o papel do hospedeiro, é preciso retirar a larva o quanto antes. A remoção da larva deve ser feita por profissionais especializados. "Quando a retirada é feita nos humanos, deve-se buscar ajuda médica, sendo que este pode realizar a remoção da larva por meio de asfixia, já que ela irá projetar sua cabeça para fora do orifício, em busca de oxigênio, ou, então, pode-se realizar a retirada cirúrgica do berne", diz o InfoEscola.

Últimas notícias

Comentários