Conhece a furanocumarina, que segundo estudo, pode causar câncer?

Essa substância está presente em frutas, especialmente as cítricas, e é a responsável pelo aparecimento de manchas na pele após o contato com o Sol

por Vinícius Andrade 14/07/2015 16:22

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
As frutas cítricas são a principal fonte de furanocumarina, que, além de manchar a pele em contato com o Sol, segundo pesquisa, podem causar câncer (foto: Pixabay)
Uma pesquisa realizada nos Estados Unidos com 100 mil pessoas mostrou que 1.840 delas desenvolveram melanoma, o câncer de pele mais perigoso, e, desse total, aqueles que bebiam ou comiam frutas cítricas 1,6 vezes por dia, tiveram 36% mais chance de contrair a doença. Segundo os autores da pesquisa que foi publicada no Journal of Clinic Oncology, uma possível causa da vinculação entre as frutas cítricas e a enfermidade seriam os altos índices de furanocumarina presente nesses vegetais.

O composto de nome estranho e pouco conhecido é fotoativo, ou seja, depende da luz solar para se tornar ativo. A reportagem conversou com vários especialistas para saber se a pesquisa procede, mas nenhum dos ouvidos tinha conhecimento sobre a relação dessa substância com o câncer. Porém, sabe-se que ela é tóxica para a célula e pode provocar queimaduras.

Manchas

Você já deve ter ouvido falar que limão na pele combinado com Sol causa manchas. Esse efeito é provocado pelas furanocumarinas, substância presente no sumo da fruta. Elas se ligam ao DNA e uma reação tóxica é catalisada pela luz ultravioleta, matando algumas células. Consequentemente, outras células da pele começam a produzir mais melanina, dando a característica de "bronzeamento".

Segundo o professor da UFMG Rodrigo Maia de Pádua, especialista em farmacognosia, antigamente, algumas pessoas usavam a folha do figo como bronzeador, e tinham queimaduras graves por conta das furanocumarinas. Por ter essa capacidade de deixar a pele morena, o composto é muito utilizado no tratamento do vitiligo, doença que causa a perda de pigmentação na pele.

No entanto, o especialista alerta para os riscos no uso da substância. "Você tem que controlar o tempo em que a pessoa toma Sol usando as furanocoumarinas, porque a radiação ultravioleta catalisa a reação com a célula. Se ficar muito tempo exposto, pode causar problemas graves, como queimadura", explica Rodrigo Maia.

Últimas notícias

Comentários