Afinal, a ginástica olímpica deixa os atletas baixinhos?

A prática esportiva é mais que recomendada para as pessoas, e deve ser feita desde cedo, porém, como mostra um especialista, deve-se ter cuidado com os excesso para não prejudicar o crescimento

por Vinícius Andrade 18/07/2015 09:01

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
COB/Divulgação
A atleta brasileira Flávia Saraiva tem 15 anos, mas devido à sua estatura, parece ser bem mais nova. Segundo especialista, exercícios mais pesados podem afetar o crescimento (foto: COB/Divulgação)
Medalha de bronze nos Jogos Pan-Americanos de Toronto, a ginasta brasileira Flávia Saraiva impressiona pelo carisma, pela pouca idade e também pelo tamanho. Com apenas 15 anos e 1,33 m de altura, a carioca é a mais "baixinha" entre as concorrentes. Porém, as outras competidoras da modalidade não podem contar muita vantagem quando o assunto é tamanho. É raro ver um atleta alto na ginástica artística. O que explica essa tendência? Será que esse esporte atrapalha o crescimento?

Na maioria das vezes, os atletas começam muito novos na modalidade. Como toda atividade física, é uma prática saudável para a criança, desde que ela seja bem orientada por profissionais especializados. Segundo o fisiatra Mário Sérgio Rossi Vieira, do hospital israelita Albert Einstein, a ginástica artística engloba força, agilidade, equilíbrio, flexibilidade, coordenação e habilidade corporal do atleta.

Como explica a educadora física Ivana Montandon Soares Aleixo, professora da UFMG, as pessoas mais baixas são escolhidas pelos treinadores porque elas se adaptam melhor ao esporte. "É mais fácil para os atletas de baixa estatura realizar os movimentos transversais e longitudinais. Alguns aparelhos também têm medidas determinadas, então, normalmente, eles se dão melhor", explica a especialista.

Restrições

Assim como em qualquer atividade física, a ginástica artística requer limites. Quando os treinos são praticados em excesso, podem causar impacto nas estruturas do aparelho locomotor e prejudicar o crescimento das crianças. "Nas extremidades dos ossos existem placas de cartilagem, conhecidas também como placas de crescimento. Se essas estruturas sofrem impactos decorrentes de exercícios exagerados, repetitivos ou com sobrecarga, pode ocorrer a desaceleração do crescimento ósseo", explica Mário Sérgio Rossi, conforme texto sobre o assunto, publicado no site do hospital Albert Einstein.

Especialistas recomendam a ginástica artística  para as crianças. No entanto, é importante ter orientação de profissionais e cuidados especiais com os atletas que ingressam no esporte ainda na infância. Até que o corpo complete todo o processo de maturação biológica (entre 12 e 16 anos), existe o risco de alteração do crescimento fisiológico.

Confira a altura de alguns atletas brasileiros da ginástica artística:

Homens

  • Arthur Zanetti: 1,56 m
  • Diego Hypolito: 1,70 m
  • Sérgio Sasaki: 1,62 m

Mulheres

  • Daniele Hypolito: 1,47 m
  • Daiane dos Santos (ex-ginasta): 1,46 m
  • Flávia Soraiva: 1,33 m
  • Jade Barbosa: 1,51 m
  • Bruna Leal: 1,52 m
  • Ethiene Franco: 1,53 m

Últimas notícias

Comentários