Confira sete erros que você está cometendo contra sua pele

Hidratação, espinha e uso do protetor solar são exemplos de temas que levam muitas pessoas a errarem

por Da redação com assessorias 24/07/2015 08:46

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Newlovetimes.com/Reprodução
Especialista dá dicas para se evitar erros comuns cometidos contra a pele, como, por exemplo, que apenas a ingestão de água basta para hidratá-la (foto: Newlovetimes.com/Reprodução)
Por ser o maior órgão do ser humano, a pele possui uma importantíssima missão: proteger o corpo do ambiente e das influências externas. Por isso, ter uma pele saudável significa muito mais do que deixa-la bonita, pois os hábitos de uma rotina corrida são refletidos diretamente, como não usar protetor solar e hidrante, não limpar a pele adequadamente ou até limpar demais.

Por isso, é importante cuidar da pele da forma correta e seguir as orientações de um dermatologista.

Confira, abaixo, as soluções indicadas por uma especialista da La Roche-Posay para os erros mais comuns:

Você precisa de vários produtos para ter uma pele saudável

O cuidado básico para ter uma pele saudável consiste em três pilares: limpeza, hidratação e proteção solar. Com esses três passos você já está no caminho certo para uma pele bem cuidada. Dependendo da necessidade de cada um, o dermatologista pode indicar o tratamento mais adequado para aquela situação, seja um antiaging, antissinais, tratamento para acne, etc.

Beber água trata o ressecamento da pele

Associar a ingestão de água ao uso de hidratantes tópicos auxilia no tratamento da pele ressecada. É muito importante manter a hidratação do corpo, mas só a ingestão de água não vai tratar a pele ressecada. É preciso o uso de um hidratante adequado para o tipo de pele. Ácido hialurônico, água termal e ureia ajudam a manter a hidratação da pele.
 
     
Não usar produtos com ácido retinóico, pois a substância pode "queimar a pele"

Muitos produtos antiaging e para acne que contém ácido retinóico podem ser usados durante o ano inteiro. Estes produtos foram elaborados para uso noturno e faz-se necessário o uso do filtro solar ao longo do dia.
 
 
Só adolescentes têm acne

A acne precisa ser tratada em todas as idades. Algumas pessoas apresentam acne já na fase adulta. Por isso, há produtos para tratar especificamente o problema nesse período.

Usar protetor solar só quando está exposto ao sol

Muitas pessoas abandonam o uso do protetor solar quando o dia está nublado. Não é bem assim, as nuvens bloqueiam apenas 20% dos raios UV, então os outros 80% continuam a atingir a pele podendo causar envelhecimento precoce, manchas e até câncer da pele. Além disso, o uso do protetor é indicado inclusive quando se está em ambientes fechados, já que a luz visível também pode trazer danos à pele.

Só com o uso do filtro solar estou protegida

Poucas pessoas sabem, mas 90% do envelhecimento precoce da pele é causado pela combinação da poluição e raios solares, segundo a fundação The Skin Cancer Foundation. Juntamente com o sol, a poluição acelera o ciclo natural de envelhecimento da pele de duas formas: esgotamento das defesas antioxidantes e danos causados por radicais livres, por isso a proteção com um antioxidante tópico é tão importante quanto à proteção solar, pois ela neutraliza a radiação ultravioleta infravermelha e os radicais livres causados pela poluição e o sol, devolve a capacidade antioxidante natural esgotada pela exposição crônica e diminui a aparência de rugas além de estimular a elasticidade e firmeza da pele.

O excesso de limpeza é ideal para manter a pele saudável, pois todas as bactérias são nocivas para o organismo

Estudos recentes revelaram que a pele é coberta por um conjunto de microorganismos – o que chamamos de microbioma cutâneo – que atuam como uma barreira natural contra agressões externas. O desequilíbrio desse conjunto pode levar a alergias e doenças de pele, como a dermatite atópica, uma doença crônica, caracterizada pelo ressecamento e lesões avermelhadas na pele, causando muita coceira, e que atinge 40 milhões de brasileiros, principalmente as crianças – cerca de 20% do total da população.

Últimas notícias

Comentários