Amor supera tudo: australiana que teve 65% do corpo queimado vai se casar

A história da ex-modelo emociona por ser um relato real de como o companheirismo pode ajudar a reestruturar uma vida

por João Paulo Martins 31/07/2015 08:29

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Facebook/LatelePy/Reprodução
Turia Pitt e o futuro marido Michael Hoskin: o amor e o companheirismo ajudaram a superar os momentos difíceis do acidente e a aceitar a nova aparência (foto: Facebook/LatelePy/Reprodução)
Em 2011, durante a ultramaratona de Kimberley, na região oeste da Austrália, a ex-modelo Turia Pitt, então com 24 anos, acabou sendo vítima de um incêndio florestal que queimou 65% de seu corpo. Por ironia, a jovem não iria participar do evento esportivo, porque a inscrição custava R$ 3.100. Além das marcas definitivas que carrega consigo, Turia também teve de amputar alguns dedos das mãos. Na época, seu noivo, Michael Hoskin, chegou a largar o emprego para poder cuidar da atleta amadora.

O amor verdadeiro do australiano foi além do companheirismo durante o tratamento médico. Michael também é o responsável por fazer com que a ex-modelo aceitasse a aparência deformada que adquiriu, além de ajudá-la a recuperar a auto-estima. Se não bastasse tudo isso, agora, para surpresa de Turia Pitt, o noivo a pediu em casamento. "Tenho sorte de ir dormir junto com esse homem maravilhoso. Cada dia que acordo junto dele é um grande dia", diz a australiana em sua conta no Facebook.

Facebook/LatelePy/Reprodução
Turia Pitt em foto anterior ao acidente que queimou 65% de seu corpo. O apoio do noivo Michael Hoskin, que não a deixou em momento algum, foi essencial para superar o problema (foto: Facebook/LatelePy/Reprodução)


A história dos dois vem chamando a atenção na rede social, e vários internautas se sentiram reconhecidos no exemplo de superação da jovem, e passaram a relatar seus casos de queimadura.

Pouco mais de quatro anos depois do acidente, que culminou num processo judicial com ganho de causa para Turia, a australiana se transformou numa celebridade do país, atuando como palestrante e escritora. Em 2014, ela foi homenageada pelo governo da Austrália com o título de Premier's Award for Woman of the Year (Mulher do Ano, na escolha do premiê, em tradução livre). Turia, que agora está com 27 anos, também é embaixadora da ONG Interplast, que ajuda deficientes a terem uma nova vida om o uso de próteses.

Últimas notícias

Comentários