Cientistas criam remédio que pode substituir exercícios físicos

Chamado de 'composto 14', o medicamento faz com que o corpo seja 'enganado' e queime mais calorias

por João Paulo Martins 31/07/2015 10:04

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Southampton.ac.uk/Reprodução
O professor e pesquisador inglês Ali Tavassoli lidera o estudo que criou um remédio capaz de 'substituir' exercícios físicos (foto: Southampton.ac.uk/Reprodução)
Novo medicamento criado por cientistas ingleses está dando o que falar. Chamado de "composto 14", o remédio é formado por uma molécula que consegue enganar uma enzima do corpo, responsável pelo metabolismo. Sua ação é simples: ele diz ao organismo que há pouca energia disponível, e, então, o corpo começa a consumir a glicose disponível no sangue, simulando o que seria conseguido com exercícios físicos.

Mas, a descoberta não é uma solução para os sedentários de plantão, e, sim, uma opção para pessoas obesas e que sofrem com o diabetes. Segundo o estudo, ratos obesos que consumiram o "composto 14", além de perderem peso, passaram a ser mais tolerantes à glicose disponível na corrente sanguínea – o que não aocntece em pessoas diabéticas.

A pesquisa foi liderada por Ali Tavassoli, professor de Biologia Química da Universidade de Southampton, no Reino Unido, e publicada no periódico científico Chemistry and Biology. "Existem diversas evidências, em estudos anteriores, que mostram que, se você conseguir ativar o sensor metabólico com uma pequena molécula, é possível chegar a grandes benefícios no tratamento de diversas doenças, incluindo diabetes tipo 2. Isso se dá pela ação de imitar exercícios físicos, ao aumentar o consumo de glicose e oxigênio pelas células", explica Tavassoli.

Agora, os pesquisadores querem analisar os efeitos do novo medicamento em tratamentos a longo prazo, e, se o resultado for positivo, poderá ser testado em humanos. Ou seja, estamos a um passo de conseguir a "pílula do exercício".

Últimas notícias

Comentários