Astronautas da Estação Espacial Internacional colhem alface pela 1ª vez

A 'colheita' faz parte de um experimento da Nasa para testar a capacidade de crescimento de vegetais no ambiente sem gravidade, visando futuras missões a Marte

por João Paulo Martins 12/08/2015 09:59

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
YouTube/Nasa/Reprodução
Os astronautas da Estação Espacial Internacional colheram, pela primeira vez na história, uma alface totalmente cultivada no ambiente sem gravidade do espaço (foto: YouTube/Nasa/Reprodução)
Parafraseando o primeiro astronauta a pisar na Lua, Neil Armstrong, foi uma pequena mordida para o homem, mas uma grande "refeição" para a humanidade. Pela primeira vez os "moradores" da Estação Espacial Internacional (ISS, na silga em inglês) puderam experimentar um vegetal plantado dentro da nave, no ambiente sem gravidade. Esse experimento faz parte de um projeto da Nasa, intitulado Veggie, e que prevê a capacidade de futuras missões espaciais longas, como a ida a Marte, de se autossustentarem.

"O gosto é bom e lembra rúcula", diz o astronauta americano Scott Kelly ao provar a alface romana vermelha, no vídeo divulgado pela Nasa. A comparação feita pelo cientista é ainda mais apropriada quando se pensa que rúcula, em inglês, também é chamada de rocket (ou foguete).

Os vegetais foram "colhidos" na segunda, dia 11 de agosto, e experimentados crus, com azeite de oliva e com vinagre balsâmico, após serem limpos com lenços umidecidos. "Se nós vamos para Marte, algum dia, e iremos, precisaremos de uma espaçonave muito mais sustentável. Ter a habilidade de produzir nossa própria comida é um grande passo nessa direção", afirma Scott Kelly.

As sementes de alface haviam sido levadas à ISS em 2014, mas apenas no dia 8 de julho deste ano elas foram "ativadas" e plantadas numa espécie de "colchão", formado por argila, fertilizante e água. Além disso, foram utilizados LEDs verdes para induzir o surgimento dessa cor nas folhas, e as deixar com "cara" de produto terrestre.

Segundo Tabatha Thompson, do escritório de comunicação da Nasa, conseguir plantar comida será "um passo importantíssimo para futuras viagens espaciais de longa duração". Em entrevista ao jornal The Guardian, ela diz que "é um experimento importante não apenas para a vida no espaço, mas também para futuras missões, como a ida a Marte".

Para a Agência Espacial Americana, além da capacidade de consumir um produto natural, que foge dos alimentos espaciais tradicionais, industrializados, colher a própria comida pode ser uma ajuda psicológica para os astronautas, pois serve como lembrança da Terra e também como uma "terapia" – ainda mais numa viagem de três meses, por exemplo, que é o tempo gasto para se chegar ao Planeta Vermelho, com a tecnologia que temos hoje.

Últimas notícias

Comentários