Dentista remove 15 larvas da boca de uma criança

O vídeo está chamando a atenção na internet e gerou muita curiosidade sobre esse problema que afetou a jovem

18/08/2015 17:19

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
YouTube/Reprodução
Poucas pessoas conhecem a miíase, infecção causada por certas moscas, cujas larvas comem os tecidos subcutâneos do hospedeiro, como no caso da jovem brasiliense que aparece no vídeo (foto: YouTube/Reprodução)
Doenças estranhas e condições clínicas bizarras podem ser encontradas com facilidade no YouTube. E, claro, ajudam a dar audiência para vídeos como o da jovem Ana Cardoso, de apenas 10 anos, que é moradora de Brasília. Ela estava sentindo formigamento nas bochechas e pediu à mãe que a levasse ao dentista. Chegando lá, o profissional que a atendeu se deparou com um quadro nada comum nos grandes centros urbanos: ela estava com miíase na boca, ou, como é popularmente chamada, bicheira.

Como explica o portal ABC.med.br, a miíase é uma infestação de larvas de moscas na pele ou em outros tecidos orgânicos de animais, inclusive humanos, nos quais elas crescem e se desenvolvem. "Ela pode ser primária ou secundária. Na miíase primária, os ovos das moscas são depositados sobre a pele sadia e eclodem em larvas que posteriormente invadem os tecidos subjacentes. Na secundária, a mosca põe seus ovos em feridas abertas na pele, com secreção, e as larvas se alimentam do tecido necrosado existente", informa o site especializado em Medicina.

No caso de Ana, a miíase era primária, e como um dos tratamentos recomendados é a retirada manual das larvas, o cirurgião-dentista logo executou a ação. Vale lembrar que, após a eliminação dos "invasores", o local deve ser limpo e desinfectado com medicamento apropriado.

Confira abaixo o vídeo da extração das larvas (são cenas fortes):


Publicado no dia 18 de março deste ano, as imagens da retirada das 15 larvas da boca da jovem brasiliense possui mais de 1,2 milhão de visualizações. "Eu não acreditei quando disseram que ela tinha essa doença e começaram a tirar as larvas", diz Adriana Cardoso, mãe da jovem. Segundo o cirurgião-dentista que atendeu a menina, essa condição é rara, e, por isso, realizaram a filmagem, para "servir de informação para outras pessoas".

Últimas notícias

Comentários