Campeão mundial de fisiculturismo vira transgênero

O americano Matt Kroczaleski ainda não fez cirurgia para mudar seu sexo, e diz que está bem sendo homem e mulher ao mesmo tempo

por João Paulo Martins 27/08/2015 14:10

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Instagram/Matt Kroczaleski/Reprodução
O fisiculturista Matt Kroczaleski em dois momentos, como o campeão Matt 'Krock' e como Janae Marie Kroc, quando assumiu o gênero feminino (foto: Instagram/Matt Kroczaleski/Reprodução)
Com 42 anos de idade, Matthew Raymond Kroczaleski é casado e pai de três filhos. Como "bom" americano, serviu na Marinha de 1991 a 1995, chegando a fazer parte da equipe de segurança do presidente Bill Clinton. Após esse período, Matt "Krock", como é chamado, que sempre gostou de musculação, passou a levar a sério o fisiculturismo, e se tornou um dos principais atletas dessa área no mundo. Ele venceu diversos campeonatos, incluindo o famoso Arnold Schwarzenegger Classic WPO Powerlifting. Porém, no final de julho deste ano, o fisiculturista gerou polêmica na internet, ao se declarar transgênero.

"Quero deixar claro que eu tinha planejado esperar meus filhos completarem o ensino médio para tornar pública essa questão. Sempre fui claro com minha família, amigos íntimos e colegas de fisiculturismo, mas, só agora, percebi que a notícia foi um choque para muitos de meus fãs", diz Kroczaleski em uma publicação na sua antiga conta do Instagram – a que era vinculada a seu lado masculino.

A partir do momento em que decidiu assumir o sexo feminino, o fisiculturista passou a se chamar Janae Marie Kroc. Apesar da mudança, ele faz questão de lembrar que não fez nenhuma cirurgia e que continua vivendo também como homem. "Continuo com os dois gêneros. Esta é uma decisão totalmente minha, e de mais ninguém. Meus filhos me apoiam em tudo que faço, e eles estão totalmente de acordo com minha transição. Eles são ótimos jovens e criamos um laço sem igual", conta Janae.

O fisiculturista diz que não concorda com os rótulos impostos pela sociedade. Ele explica que se identifica com os dois sexos. "Eu sou um macho alfa e também uma garota afeminada. Sou muito masculino e muito feminino. Se eu for forçado a escolher um gênero, opto pelo feminino. Mas, isto não é uma questão de ser garoto ou garota, e sim, de ser eu mesmo: quem sou e quem quero ser", completa Janae Marie Kroc.

Últimas notícias

Comentários