Sabia que o incenso pode ser mais perigoso que o cigarro?

Estudo mostra que a fumaça gerada pela queima de incensos dentro de locais fechados não gera apenas calma e cheiro no ambiente, mas sim, dois componentes muito tóxicos

por João Paulo Martins 31/08/2015 11:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
Segundo o estudo chinês, a queima de incenso dentro de lugares fechados pode afetar as células e até o material genético (foto: Pixabay)
Quando você decidir acender um incenso dentro de casa, pense duas vezes. Isso mesmo. Esse produto típico do oriente pode ser mais perigoso que o cigarro, segundo estudo recente realizado na China. Segundo a pesquisa, das 64 substâncias presentes na fumaça do incenso, ao menos duas são consideradas extremamente tóxicas.

Em 2008, o jornal inglês The Guardian já havia publicado uma matéria sobre uma pesquisa feita com 60 mil chineses, durante 12 anos, e que comprovou os efeitos cancerígenos do incenso. Agora, um estudo da Universidade de Tecnologia do Sul da China, publicado na revista científica Environmental Chemistry Letters, comparou os efeitos da fumaça do incenso aos do cigarro.

"Claramente é preciso ter cuidado redobrado em relação aos riscos provocados pela queima de incenso em ambientes fechados", diz Rong Zhou, um dos responsáveis pela pesquisa, em comunicado enviado à imprensa.

O estudo realizado em laboratório mostrou que a fumaça do incenso pode causar efeito de mutação no material genético, especialmente no DNA. Comparado ao cigarro, a queima desse produto típico da Ásia produz ingredientes tóxicos para as células e para os genes, sendo também associado a efeitos cancerígenos.

Para o estudo, foram testados incensos contendo sândalo e agarwood (madeira típica do oriente). Os pesquisadores testaram a fumaça em células do ovário de ratos de laboratório e em bactérias Salmonella.

A pesquisa foi patrocinada por uma empresa de cigarros da China, e os cientistas fazem questão de esclarecer que não é possível comparar de forma decisiva o incenso e o fumo, pois eles têm usos diferentes.

"Nós não podemos simplesmente concluir que a fumaça do incenso é mais tóxica que a do cigarro, pois a forma de se consumir esses produtos é diferente", diz o texto da pesquisa chinesa.

Últimas notícias

Comentários