Ministro da Educação critica ranking do Enem, usado por escolas particulares

Segundo Janine, instituições de ensino menores acabam aceitando poucos alunos, o que dificulta o ingresso de jovens menos afortunados

02/09/2015 11:25

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Elza Fiuza/Agência Brasil/Divulgação
O ministro da Educação, Renato Janine, se mostra contrário ao uso do 'ranking' do Enem como material publicitário pelas escolares particulares no Brasil (foto: Elza Fiuza/Agência Brasil/Divulgação)
O ministro da Educação, Renato Janine, disse, na segunda, dia 31 de agosto, em entrevista à TV Brasil, que um ranking feito com as notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) pelas escolas não é um bom serviço ao público. "Não levem o ranking a 'ferro e fogo'", aconselha o ministro.

Todos os anos, escolas privadas fazem um ranking baseado na nota que cada instituição teve no Enem. Muitas criam anúncios publicitários com sua posição na lista, para se colocarem como as melhores do mercado.

Janine comenta que algumas escolas pequenas podem ter notas muito altas, mas elas excluem a maioria dos estudantes tanto pelos preços quanto pela seleção de novos alunos.

O ministro também sustenta que as escolas devem ser inclusivas. "Isso é muito importante para que as pessoas tenham a visão de que o mundo é complexo", argumenta, complementando que escolas muito pequenas tendem a ter pessoas muito parecidas e que isso prejudica a visão de mundo dos estudantes.

(com Portal EBC)

Últimas notícias

Comentários