Depressão pode mudar as cores das coisas, segundo estudo

Cientistas apontam que o sentimento de tristeza pode, sim, deixar o mundo mais cinza

por João Paulo Martins 07/09/2015 09:58

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
De acordo com o novo estudo, a tristeza, comum em pessoas depressivas, pode, sim, deixar o mundo mais cinza (foto: Pixabay)
Você acredita que nosso humor pode mudar a cor com que vemos o mundo? Parece coisa de ficção, mas não é. Um estudo recente, publicado no início de setembro no periódico científico Psychological Science, mostra que a tristeza pode, sim, alterar o modo como percebemos as coisas, fazendo com que o mundo fique mais cinza. Isso acontece porque há uma espécie de dano nos processos neurais envolvidos na percepção das cores.

"É curioso perceber como temos tantas metáforas que ligam as cores ao nosso estado emocional. Queríamos saber se existia mesmo um vínculo entre a tristeza e a forma como as pessoas viam as cores", diz o psicólogo Christopher Thorstenson, pesquisador na Universidade de Rochester, nos Estados Unidos, coordenador do estudo, em entrevista ao portal The Huffignton Post.

Para chegar a esse resultado, os cientistas analisaram 127 estudantes que assistiram vídeos alegres e tristes. Após a sessão "de cinema", os voluntários observaram 48 padrões de cores, que foram saturadas até ficarem próximas ao cinza. Eles tinham de dizer se eram vermelho, amarelo, verde ou azul. Aqueles que assistiram ao vídeo triste foram menos precisos na identificação das cores do que os que viram o filme feliz. Isso mostrou que houve um diminuição na capacidade de percepção da cor.

O resultado ajudou os pesquisadores a realizarem o vínculo entre o humor e a percepção do mundo. Estudos anteriores já haviam observado que algumas alterações ocorrem quando se está determinado ou se tem um objeto como alvo, e ele fica maior do que é. Isso ocorre, por exemplo, com corredores que vislumbram a linha de chegada em tamanho exacerbado. Outra mudança ligada à emoção se dá em momento de medo, em que algumas coisas no ambiente passam a ter uma aparência mais ameaçadora do que realmente são.

Segundo os psicólogos responsáveis pelo estudo, essas alterações acontecem porque nossas emoções carregam informações importantes sobre as coisas, e isso não pode ser dissociado da percepção visual do ambiente. As áreas do cérebro responsáveis pela emoção e pela percepção, portanto, não trabalhariam de forma completamente distintas, como se achava anteriormente.

Últimas notícias

Comentários