Você sabe o que é gray-assexual?

Esse novo 'rótulo' ligado ao sexo diz respeito às pessoas que estão na fronteira entre a assexualidade e a sexualidade

por João Paulo Martins 08/09/2015 15:02

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Vid.me/Reprodução
No curta-metragem I'm Graysexual, o personagem principal Jared (esq.) mostra como é ser uma pessoa gray-assexual, que é um termo pouco conhecido (foto: Vid.me/Reprodução)
Você deve conhecer os termos "gay", "lésbica", "bisexual" e até mesmo "pansexual", certo? Mas, já ouviu falar em alguém que fosse gray-assexual?

Esse termo passou a chamar a atenção das pessoas após a exibição do curta-metragem intitulado I'm Graysexual (Eu Sou Gray-Assexual), do produtor e diretor americano Christopher Stoudt. No vídeo, de apenas 60 segundos, o jovem chamado Jared explica como é ser identificado como gray-assexual, um termo que se refere à pessoas que vivem num ambiente "mágico", situado entre a sexualidade e a assexualidade. Segundo o portal de fofocas e sexo The Frisky, aqueles que se identificam como gray-assexuais podem se sentir gays, héteros, ou qualquer outra definição relacionada à opção sexual.

No curta-metragem de Stoudt, o jovem Jared, que também se identifica como gay, explica sobre essa condição moderna: "Eu costumava dizer que não tinha encontrado a pessoa certa, mas já fiquei com diversos caras e a experiência é sempre a mesma: eu quero abraçá-los, beijá-los, mas não quero fazer sexo. Se eles mantiverem a cueca no lugar, fico muito feliz".

Jared ainda completa: "Eu odeio quando dizem que sou uma pessoa desconcertada. Eu não preciso me consertar. Acho que estou bem".

Em entrevista ao portal de notícias The Huffington Post, Christopher Stoudt conta que os gray-assexuais são pessoas com baixa adesão ao sexo, e que têm relações sexuais de forma muito inconstante. "Gray-assexuais ficariam felizes se nunca fizerem sexo de novo, enquanto viverem. No curta, você passa uma noite enxergando o mundo sob outro aspecto, de uma forma que talvez nem imaginasse existir. Eles gostam de aconchego, de contato humano, mas não querem fazer sexo. Isso não faz parte de suas agendas", conta o diretor.

Segundo Stoudt, ele quer que o curta ajude pessoas que estão na mesma situação de Jared, mas não sabiam que existia um termo que as identificava. "É uma definição relativamente nova. Com a força que a internet tem, hoje, e que é capaz de conectar as pessoas, aqueles que não enxergam a sexualidade como uma distinção entre 'preto e branco', são capazes de se unirem numa mesma chancela", afirma o produtor americano, na entrevista ao The Huffington Post.

Últimas notícias

Comentários