Oposição lança campanha pelo impeachment de Dilma Rousseff

Ao todo, 12 pedidos de impedimento da presidente se encontram na Câmara, aguardando decisão do presidente da casa, Eduardo Cunha

por Encontro Digital 10/09/2015 17:27

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Roberto Stuckert Filho/PR/Divulgação
Apesar da pesquisa Datafolha mostrar que 60% dos brasileiros querem a saída de Dilma, base aliada não vê cenário possível para impeachment (foto: Roberto Stuckert Filho/PR/Divulgação)
Quatro partidos de oposição – PSDB, PPS, DEM e Solidariedade – lançaram nesta quinta, dia 10 de setembro, um movimento para pedir o impeachment da presidenta Dilma Rousseff e criaram um site onde qualquer pessoa favorável à saída da petista, pode assinar uma petição virtual.

As legendas se basearam em um pedido de abertura de processo de impeachment apresentado pelo jurista e um dos fundadores do PT, Hélio Bicudo, e elencam como motivações "as pedaladas nas contas públicas, o abuso do poder econômico, dinheiro ilícito na campanha e crise de governabilidade".

Os parlamentares também citam a pesquisa Datafolha, divulgada em agosto, que aponta que mais de 60% dos brasileiros defendem a saída de Dilma.

Segundo o líder do PSDB na Câmara, Carlos Sampaio (SP) o movimento foi criado para reforçar os pedidos de abertura de processo de impeachment que aguardam decisão do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Cunha ainda não se pronunciou se vai instaurar o processo. Atualmente, 12 pedidos, incluindo o de Hélio Bicudo, estão em análise.

Parlamentares da base aliada têm reiterado que não há fatos para que o impedimento seja analisado pelo legislativo e o PT nacional reforça a negativa em relação às denúncias, reafirmando que toda a campanha de reeleição seguiu limites da lei. O líder do governo na Câmara, José Guimarães (PT-CE), também reforça, diariamente, que o executivo tem buscado soluções para a situação econômica do país, em diálogo com todos os segmentos da sociedade.

(com Agência Brasil)

Últimas notícias

Comentários