Aplicativo para notificar falta d'água recebe 3 mil acessos em 5 dias

Todas as denúncias de escassez de água foram registradas na região metropolitana de São Paulo

por Da redação 16/09/2015 08:34

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Internet/Reprodução
(foto: Internet/Reprodução)
Lançado há menos de uma semana, o aplicativo para smartphones Tá Faltando Água já recebeu cerca de 3 mil denúncias de falta de água em diversos locais da região metropolitana de São Paulo. Com a ferramenta, o usuário pode também visualizar áreas marcadas por outros usuários e inserir locais diferentes de sua residência.

O representante da Aliança pela Água – rede que reúne mais de 60 entidades não governamentais ligadas à questão hídrica –, João Ramirez, explicou que o grupo foi formado há um ano para discutir o problema em São Paulo. Entre as discussões e estudos feitos, a Aliança propõe formas para enfrentar a crise e uma nova cultura para o uso racional da água.

"Para isso, uma das ideias foi criar esse aplicativo. É um app muito simples, que localiza o endereço onde o usuário está. Pode informar também a falta de água em outro endereço. Para instalar, basta procurar na loja Android ou ir no nosso site, onde também há outras notícias sobre a crise. A ideia é ser um ponto de referência sobre o assunto", diz Ramirez.

Segundo ele, o objetivo é utilizar os dados para fazer relatórios periódicos e informar as autoridades sobre a real situação da falta de água em São Paulo. "No dia do lançamento, o Ministério Público disse que também pretende usar essas informações e enviá-las para os órgãos competentes", completa.

Outro ponto positivo que Ramirez destaca é o de que, ao fazer o login no aplicativo, o usuário precisa se cadastrar e isso cria um canal de comunicação entre o denunciante e a rede. "Assim é possível encontrar essas pessoas para saber se a situação continua. A experiência que vemos é que, em cinco dias, temos a mesma quantidade de reclamações que a Sabesp [Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo] diz ter em um mês", conta.

Ramirez ressalta que a partir das notificações será fácil detectar todas as áreas onde a falta de água se repete com frequência e assim levar aulas sobre como lidar com isso e replicar as informações por meio de agentes locais. "Queremos também levar o aplicativo para locais mais distantes onde a informação não chega", diz.

A Sabesp foi procurada para comentar o aplicativo, mas até o fechamento desta matéria ainda não havia se pronunciado.

(com Agência Brasil)

Últimas notícias

Comentários