Elefantes feridos vão até santuário em busca de ajuda humana

Parece mentira, mas dois dos animais, que haviam sido criados no centro de preservação da vida selvagem na África, guiaram o companheiro até o local, em busca de socorro

por João Paulo Martins 21/09/2015 08:32

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
David Sheldrick Wildlife Trust/Reprodução
Os elefantes feridos por caçadores de marfim caminharam por muito tempo até pedir ajuda aos humanos do santuário David Sheldrick Wildlife Trust (foto: David Sheldrick Wildlife Trust/Reprodução)
Em agosto deste ano, um elefante selvagem juntamente com dois de seus amigos foram atacados por caçadores de marfim. Feridos com flechas envenenadas, eles viajaram pelas savanas africanas até o local em que sabiam que poderiam encontrar ajuda: o santuário David Sheldrick Wildlife Trust (DSWT), situado no Quênia.

Apesar do elefante selvagem nunca ter tido contato com o centro de preservação da vida selvagem, seus amigos conheciam bem o local. Ele acabou se juntando a dois órfãos que haviam sido criados no Centro de Reintegração Ithumba, do DSWT, e os liderava no ambiente selvagem. Portanto, é muito provável que ele sabia que os humanos do David Sheldrick Wildlife Trust significavam ajuda.

"Nós estamos certos de que eles sabiam que se retornassem para as gaiolas, eles poderiam ter a ajuda e o tratamento de que necessitavam. Sabemos disso porque acontece com búfalos feridos no norte. Eles sempre vêm até Ithumba quando precisam, entendendo que aqui eles pode ser ajudados", diz o santuário DWST em nota publicada em seu site.

Apesar de ser surpreendente ver elefantes procurando por ajuda de humanos – ainda mais após serem feridos por eles –, é sabido que esses animais têm uma grande capacidade de raciocínio espacial e de criação de mapas mentais que os ajudam a navegar por territórios.

Considerando a inteligência e a sociabilidade, é possível que os órfãos que foram criados pelo David Sheldrick Wildlife Trust tenham passado a informação de que esse é um local confiável e seguro ao companheiro selvagem.

Felizmente, os animais foram ao lugar certo e, após algumas horas, os veterinários do DWST sedaram os três elefantes e trataram os ferimentos causados pelas flechas, limpando a área envenenada e passando antibióticos. De acordo com o santuário, eles estam bem após as cirurgias e , curiosamente, parecem gratos pela ajuda concedida.

(com The Huffington Post)

Últimas notícias

Comentários