Angelina e Brad Pitt vão adotar uma criança síria

Apesar do complicado processo de adoção internacional no país do Oriente Médio, o casal hollywoodiano espera que em até cinco meses possam levar a criança para os Estados Unidos

por João Paulo Martins 21/09/2015 16:36

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Facebook/MOMGELINA-Jolie-Pitt-Kids-source/Reprodução
Angelina Jolie e Shiloh (centro) são fotografadas após visitarem um campo de refugiados sírios na Turquia em 2015 (foto: Facebook/MOMGELINA-Jolie-Pitt-Kids-source/Reprodução)
Em abril deste ano, o jornal britânico The Express noticiou que Angelina Jolie (39 anos) e Brad Pitt (51 anos) estavam interessados em adotar uma criança órfã da Síria, em especial uma menina, segundo informações de uma pessoa ligada ao casal. "Ela [Angelina] caiu em prantos diversas vezes ao encontrar jovens órfãos do conflito da Síria", diz a fonte, que confirmou, ainda, que eles queriam que a adoção estivesse finalizada até o final do verão (no hemisfério norte). Segundo o site de fofocas de celebridades Radar Online, o casal já passou pelo complicado processo de liberação de crianças para adoção por estrangeiros na Síria, e, possivelmente daqui a cinco meses, já poderão buscar a nova "filha".

Ainda de acordo com o Radar Online, a atriz se interessou em adotar três irmãos órfãos, que haviam perdido o pai, capturado pelo exército sírio, e a mãe, morta num bombardeio. Mas, Brad Pitt teria achado exagero ficarem com nove crianças, já que possuem seis filhos (Shiloh, de 8 anos, os gêmeos Knox e Vivienne, de 6, Maddox,13, Pax, 11, e Zahara, 10) e recomendou a adoção de apenas um órfão. Para não contrariar o marido, ela teria aceitado, então, levar apenas uma criança para os Estados Unidos.

Como enviada especial do Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados, Angelina já realizou seis visitas aos campos de refugiados sírios nos países vizinhos, e vivenciou as atrocidades que sequelaram a população do país do Oriente Médio, que vive uma guerra civil desde 2011. Na última visita, na Turquia, em 2015, a atriz levou a filha Shiloh, que chegou a interagir com algumas crianças sírias.

Últimas notícias

Comentários