Atlético-MG terá de lutar contra as estatísticas

Desde 2003, quando o Brasileirão passou a ser contabilizado por pontos corridos, apenas em duas oportunidades o time que liderava na 28ª rodada não faturou o título

por Vinícius Andrade 29/09/2015 09:53

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Bruno Cantini/Atlético MG/Reprodução
O técnico Levir Culpi acredita que o Galo ainda tem chance, pois, em sua opinião, não existe um favorito, e sim, o time com campanha mais regular (foto: Bruno Cantini/Atlético MG/Reprodução)
O tão sonhado bicampeonato brasileiro parece cada vez mais distante da sede de Lourdes. Resta, mais uma vez, o grito de "Eu acredito" como a última cartada do Atlético. Se o desempenho em campo não tem deixado o torcedor muito animado, as estatísticas contribuem ainda mais para o pessimismo. Desde 2003, quando a competição passou a ser disputada por pontos corridos, somente em duas oportunidades as equipes que terminaram a 28ª rodada na liderança não foram campeãs.

A primeira exceção aconteceu em 2008. Naquela ocasião, o Palmeiras era apontado como o favorito ao título e liderava o campeonato com 53 pontos. Porém, na reta final, o então 5º colocado São Paulo, com 49 pontos, ultrapassou os adversários e foi campeão pela terceira vez consecutiva.

A outra exceção aconteceu no ano seguinte, novamente envolvendo o Palmeiras. Ao fim da 28ª rodada, a equipe paulista ocupava a primeira posição, com 54 pontos.  Na ocasião, o Flamengo estava em sexto, com 10 pontos a menos que o líder. Quase ninguém acreditava, mas o Rubro-Negro conseguiu uma arrancada surpreendente e acabou faturando o título.

Lutar, lutar, lutar

Este ano, o Atlético precisa tirar uma diferença de sete pontos. Quem sabe o Galo não foge à regra assim como ocorreu em 2008 e 2009? O atacante Thiago Ribeiro reconhece o árduo percurso, mas não entrega os pontos.

"São sete pontos de diferença, mas vamos continuar rodada a rodada. Futebol muda muito rápido. Se na próxima rodada o Corinthians tropeça e a gente vence o nosso jogo, cai para quatro, ou seja, está tudo em aberto. A gente não vai jogar a toalha, até porque o Atlético nunca joga a toalha, e acredita até o fim", enfatiza o jogador, em entrevista coletiva.

Para o técnico Levir Culpi, a oscilação dos times pode mudar o rumo do campeonato. "Acho perfeitamente possível tirar os sete pontos. Vale para qualquer equipe. Se o Joinville continuar jogando assim, vai sair da zona de rebaixamento. Não tem time ruim, nem times muito bons. Todos vão oscilando, assim funciona no Brasil. O Corinthians tem se mostrado mais regular, por isso está na ponta", destaca o comandante aos jornalistas, na sede do Atlético.

Últimas notícias

Comentários