Entenda os benefícios da suplementação alimentar durante a gravidez

Médico esclarece que dificilmente a grávida consegue adquirir todos os nutrientes de que precisa apenas com uma alimentação balanceada

por Da redação com assessorias 05/10/2015 18:15

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
Segundo o médico, cálcio, ferro, e ácido fólico são exemplos de nutrientes essenciais para a formação do feto e que podem ser reforçados com suplementação (foto: Pixabay)
É sabido que a mulher, ao engravidar, precisa fortalecer o organismo, afinal o corpo passa por várias transformações e é necessário manter vitaminas e minerais em doses adequadas para a formação e desenvolvimento do bebê. Mas, diferentemente do que acontece com algumas vitaminas, nosso organismo não produz minerais. Com isso, eles devem ser ingeridos por meio de alimentos e, durante a gravidez, também com uma suplementação, segundo especialista.

"Durante a gestação a mulher passa por inúmeras alterações, inclusive metabólicas e nutricionais. Por conta disso, é fundamental ter atenção especial e monitorar com cuidado a parte nutricional, especialmente os minerais", explica o ginecologista e obstetra Adailton Salvatore Meira.

O cálcio, o ferro e o zinco são os minerais mais importantes durante a gravidez, entretanto, é preciso ingerir também níveis adequados de iodo, magnésio, selênio e cobre, que estão envolvidos em uma série de funções, da regulação do metabolismo ao desenvolvimento de material genético do bebê. Porém, mesmo com uma alimentação balanceada, é muito difícil conseguir as quantidades necessárias para a saúde da mãe e do feto.

"Os alimentos estão cada vez mais pobres em nutrientes, com níveis reduzidos de vitaminas e minerais, muito por conta da quantidade de produtos químicos que se joga neles durante o plantio. Em muitos desses alimentos, a quantidade de cálcio e magnésio, por exemplo, representa apenas até 10% da ingestão diária recomendada, em 100 gramas. Com isso, mesmo com uma alimentação tida como saudável, a gestante não consegue ingerir a quantidade nutricional e mineral necessária para a sua saúde e a do bebê. Para se atingir tais níveis, é fundamental contar com uma suplementação desses minerais através de um complemento alimentar", explica o médico.

Como mostra o especialista, nos primeiros três meses de gestação, momento da formação do feto, a grávida precisa de muita energia para que a criança se desenvolva. "É indicado que ela reforce a ingestão de cálcio, fundamental para a formação óssea do feto, e de ferro, importante para a formação das células do sangue. O ácido fólico também é essencial, pois previne defeitos na formação do tubo neural. Já nos seis meses seguintes, que é o período em que a criança começa a crescer no útero e a ter os órgãos formados, além das vitaminas C, B6, D e A, são fundamentais o cálcio, o magnésio e o fósforo, que ajudarão na formação do esqueleto e no crescimento dos tecidos do corpo", diz Adailton Meira, que é especializado em saúde da mulher.

Últimas notícias

Comentários