Cirurgia bariátrica pode causar infertilidade em homens

Que a obesidade atrapalha o sistema reprodutivo masculino, isso é sabido, mas, o método cirúrgico para emagrecer chamado de bypass gástrico também pode afetar a saúde do homem

por Da redação 07/10/2015 11:31

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Nypost.com/Reprodução
A obesidade é um fator de risco para a fertilidade humana, e, agora, a cirurgia de bypass gástrico também está sendo associada a problemas de reprodução (foto: Nypost.com/Reprodução)
Quase ninguém imagina que homens e mulheres que já são pais podem ser acometidos de infertilidade secundária. Ou seja, por algum motivo, já não conseguem mais engravidar naturalmente depois do primeiro filho. Trata-se, inclusive, de uma condição que costuma retardar bastante a busca por ajuda especializada, já que a pessoa acredita veementemente que não tem problema algum. Nos homens, a infertilidade secundária tem aumentado em decorrência do tratamento da obesidade. Alguns pacientes que se submeteram à cirurgia bariátrica por meio do bypass gástrico, embora tenham alcançado o objetivo principal de perder peso, passaram por problemas de curto e longo prazo no sistema reprodutivo.

Trata-se de uma situação relativamente nova e que preocupa os especialistas em Medicina Reprodutiva. No ano passado, foram realizadas 88 mil cirurgias bariátricas no Brasil, sendo que em 75% dos casos o método empregado foi o bypass gástrico. Dados do IBGE revelam que mais da metade da população brasileira acima dos 20 anos tem sobrepeso, cerca de 65 milhões de pessoas. Já os obesos somam mais de 10 milhões.

Um grupo de pesquisadores de Oxford, na Inglaterra, publicou um estudo comprovando que, como essa cirurgia reduz drasticamente a absorção de nutrientes, acaba afetando todo o corpo, com o passar do tempo. Embora as terapias nutricionais e os medicamentos possam ajudar a aliviar algumas das dificuldades de curto prazo, os efeitos sobre o sistema reprodutivo masculino persistem após a operação.

De acordo com Edson Borges Junior, especialista em Medicina Reprodutiva no Fertility Medical Group, a obesidade, por si só, já tem um impacto bastante negativo na fertilidade masculina, comprometendo a qualidade do espermatozoide e o potencial reprodutivo dos homens. "Se a obesidade se apresenta como um fator negativo para a fertilidade masculina, os efeitos da cirurgia bariátrica, principalmente o bypass gástrico, têm sido cada vez mais observados", comenta o especialista.

Na opinião do médico, a primeira medida que tanto homens quanto mulheres devem tomar é adotar uma dieta balanceada e saudável, controlando o peso – responsável por doenças que acabam impactando a fertilidade, como o diabetes e a pressão alta. Mas, diante de um quadro de obesidade em que seja indicada a cirurgia bariátrica, é importante o paciente ser informado sobre possíveis desdobramentos em relação à infertilidade secundária, ainda que já tenha tido um ou mais filhos.

"Caso o paciente tenha planos de ter mais filhos no futuro, cabe a um especialista em fertilização assistida explicar em detalhes a situação, oferecendo a possibilidade tanto de uma criopreservação de espermatozoides [desde que os exames se mostrem favoráveis], como de outras técnicas possíveis para tratar a azoospermia. Hoje, quando um paciente não tem espermatozoides no sêmen, utilizamos de algumas técnicas para identificá-los nos testículos e aspirá-los", diz Edson Borges.

Últimas notícias

Comentários