Pesquisadores flagram baleia omura pela primeira vez na história

Confira o vídeo que mostra essa espécie rara, cujo avistamento nunca havia sido registrado pela ciência

por João Paulo Martins 30/10/2015 10:24

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
YouTube/Reprodução
A raríssima baleia omura mede no máximo 11,5 m, e, pela primeira vez na história, seu avistamento é registrado em imagens (foto: YouTube/Reprodução)
Você já ouviu falar na baleia omura? Possivelmente não, já que, até hoje, nenhum avistamento dessa rara espécie foi registrado pela ciência. Sua existência foi comprovada apenas por animais mortos achados em praias, mas, um indivíduo vivo nunca fora filmado ou fotografado. Eis que o rumo da história acaba de mudar. Pesquisadores americanos encontraram a omura na região costeira da ilha de Madagascar, no oceano Ìndico. Confira, abaixo, o vídeo da raríssima aparição:



"Ao longo dos anos, existiam algumas possibilidades de avistamentos de baleias omura, mas, nada que fosse confirmado. Elas parecem viver em regiões remotas e são difíceis de serem encontradas no mar, porque são pequenas e quando respiram, não soltam tantas bolhas", diz Salvatore Cerchio, do instituto oceanográfico New England Aquarium and Woods Hole, de Boston (EUA), em comunicado à imprensa.

As omuras medem, normalmente, entre 10 e 11,5 m de comprimento, o que as deixam com metade do tamanho de suas primas, as baleias azuis – ambas pertencem à família Balaenopteridae.

A incrível descoberta foi publicada no periódico científico Royal Society Open Science. Segundo Salvatore Cerchio, que participou da pesquisa quando fazia parte da Wildlife Conservation Society (Sociedade pela Conservação da Vida Selvagem), de Nova Iorque, o primeiro avistamento da omura se deu em 2011, mas, na época, pensaram que era da espécie baleia-de-bryde, por serem parecidas. Foi, então, que perceberam as cores inconfundíveis na cabeça da baleia.

"Quando vimos claramente que a mandíbula direita era branca e a esquerda era preta, sabíamos que se tratava de um animal muito especial. O único problema é que as baleias omura não deviam estar nessa parte do oceano Índico. Elas costumam ficar no oeste do Pacífico, próximo à Tailândia e às Filipinas", conta Cerchio.

O pesquisador já planeja voltar à área do avistamento da omura para estudar melhor essas baleias e tentar entender o comportamento dessa espécie tão rara.

(com The Huffington Post)

Últimas notícias

Comentários