Com problema raro, bebê nasce sem nariz nos Estados Unidos

O pequeno Eli, de 8 meses, consegue sobreviver graças a uma traqueostomia

por Vinícius Andrade 02/11/2015 09:22

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Facebook/TimothyElisStory/Reprodução
Apenas um em cada 197 milhões de bebês, no mundo, nasce sem o nariz e o sistema olfativo, como é o caso do americano Timothy Eli Thompson, de 8 meses (foto: Facebook/TimothyElisStory/Reprodução)
O bebê norte-americano Timothy Eli Thompson, de 8 meses, nasceu sem o nariz. Trata-se de uma condição extremamente rara, conhecida como arrinia completa congênita. De acordo com a agência de notícias Associated Press, só existem 37 casos como esse no mundo inteiro, e a chance de nascer com essa condição é de uma em 197 milhões.

Eli é natural da cidade de Foley, no estado do Alabama (EUA). Além de não ter a parte externa do nariz, o garoto também não possui cavidade nasal e nem o sistema olfativo. Por causa desse problema, o menino precisou ser submetido a uma traqueostomia quando tinha apenas 5 dias de vida.

Segundo o vice-presidente da Sociedade Mineira de Otorrinolaringologia, Bruno Castro, o garoto pode viver perfeitamente respirando pela boca. No caso de crianças, o médico explica que realmente é necessária a cirurgia para facilitar a chegada de ar aos pulmões. Porém, numa condição em que um adulto perde o nariz devido a uma doença, como a hanseníase ou leishmaniose, por exemplo, a intervenção cirúrgica pode ser dispensada.

"É possível viver sem o nariz. O adulto consegue respirar pela boca e não seria preciso realizar uma traqueostomia. A cirurgia poderia acontecer mais por questão estética", esclarece o especialista.

Em entrevista à imprensa local do Alabama, a mãe do bebê, Brandi Thompson, disse que ela e o marido já consultaram pais de outras crianças com condições semelhantes. Segundo ela, o menino não vai receber nenhuma prótese até que ele tenha a capacidade de decidir por conta própria. "Até o dia em que ele quiser ter um nariz, nós não queremos tocar nele. Ele é perfeito do jeito que é", destaca a mãe.

Últimas notícias

Comentários