Rússia descarta relação entre operação na Síria e acidente de avião no Egito

Porta-voz do governo russo diz que são temas distintos e que não podem ser vinculados

por Da redação 03/11/2015 12:33

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Observador.pt/Agência Lusa/Reprodução
Logo após a queda do Airbus A321, da empresa russa Kogalymavia, no Egito, surgiram boatos de que o acidente estaria relacionado à participação da Rússia na guerra civil da Síria (foto: Observador.pt/Agência Lusa/Reprodução)
O porta-voz do governo russo, Dmitry Peskov, pediu que não sejam feitas especulações ligando o acidente do avião russo A321, na península do Sinai, com a operação aérea russa na Síria. Em entrevista coletiva netsa terça, dia 3 de novembro, Peskov diz que são "temas absolutamente distintos e não é necessário vinculá-los".

O porta-voz presidencial, no entanto, afirma que não pode responder à pergunta se a queda do avião teria sido resultado de um atentado.

Sobre o encontro, na segunda, dia 2, entre o presidente Vladimir Putin e o ministro dos Transportes, Maksim Sokolov, ele informa que a reunião foi, na verdade, "inteiramente dedicada ao trabalho da comissão estatal [de investigação do acidente], coordenada pelo ministro".

A versão de um eventual atentado terrorista contra o avião da empresa Kogalymavia, que levava 217 turistas russos e sete membros da tripulação a São Petersburgo, surgiu no sábado, 31 de outubro, dia da queda. Um grupo terrorista ligado ao Estado Islâmico reivindicou a autoria do acidente, apresentando como prova um vídeo que, depois, foi considerado falso.

O acidente não teve sobreviventes. O domingo, 1º de novembro, foi declarado dia de luto na Rússia. Na cidade de São Petersburgo, o luto termina no dia 3.

(com Agência Sputnik Brasil e Agência Brasil)

Últimas notícias

Comentários