Será que o triclosan faz mal?

Esse composto químico com efeito bactericida está presente em produtos como pasta de dente e sabonete líquido

por Vinícius Andrade 06/11/2015 08:44

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Wikimedia/Reprodução
O triclosan é muito usado em pasta de dente, devido ao seu efeito bactericida. Porém, será que pode causar câncer, como divulgou a agência Bloomberg? (foto: Wikimedia/Reprodução)
Está circulando nas redes sociais a informação de que o triclosan, usado como bactericida em pastas de dentes e sabonetes líquidos, pode ser cancerígeno. Estudo realizado pela Universidade da Califórnia e publicado na revista americana Proceedings of the National Academy of Sciences sugere malefícios dessa substância para o fígado. Há um ano, uma matéria publicada pela agência de notícias Bloomberg News também afirmava que o elemento estava associado ao crescimento do câncer em animais.

Apesar da polêmica, a FDA (Food and Drugs Administration), agência que regulamenta alimentos e medicamentos nos Estados Unidos, já aprovou o ingrediente triclosan há mais de uma década. A Colgate, fabricante de pasta de dente que criou o composto, também afirma que ele é seguro e que já foi submetido a testes rigorosos. Segundo a empresa, a eficácia e segurança do produto são apoiadas por mais de 80 estudos clínicos envolvendo 19 mil pessoas.

Conforme a reportagem da Bloomberg News, a Colgate não considerou relevantes os experimentos com triclosan feitos em animais. E como mostra a FDA, não é possível ter certeza se o produto é perigoso para os seres humanos. No entanto, os reguladores de medicamentos estão revisando os riscos da substância, que é comumente usada com o intuito de reduzir a contaminação de bactérias. O triclosan pode ser encontrado em sabão para as mãos, utensílios de cozinha, brinquedos para crianças e cremes dentais.

Procurada pela reportagem, a assessora técnica do Conselho Regional de Farmácia de Minas Gerais, Cynthia Dela Cruz, informa que o órgão não tem uma agência de pesquisa, por isso não é possível afirmar se o produto é ou não cancerígeno. "Para isso existe a Anvisa [Agência Nacional de Vigilância Sanitária]. Não é da nossa competência avaliar essa substância", diz a farmacêutica.

Ainda segundo Cynthia, as pesquisas são muito controversas, então é difícil avaliar de forma certeira as consequências do triclosan. Ela afirma que o produto serve bem ao seu propósito, que é impedir o desenvolvimento de bactérias.

Últimas notícias

Comentários