Deboísmo: a nova 'filosofia' das redes sociais

Sabe aquela pessoa que não se estressa e está sempre 'de boas'? Pois é, ela pode ser adepta da nova 'religião' criada na internet

por Vinícius Andrade 10/11/2015 17:09

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Facebook/Reprodução
O símbolo da filosofia ou religião 'deboísmo' é o bicho-preguiça, que prega a calma e a serenidade para se enfrentar as adversidades na vida (foto: Facebook/Reprodução)
Sabe aquela pessoa que não se estressa por nada neste mundo? Talvez ela não saiba, mas, certamente, se encaixa no perfil do "deboísmo", uma nova "filosofia" ou "religião" que se espalha pelas redes sociais e ganha cada vez mais seguidores. O dogma se resume a ficar "de boas", independentemente da circunstância. "Petralhas e tucanalhas, coxinhas e esquerdistas caviar, suportai-vos". Este é o pensamento desse curioso estilo de vida.

Os autores do "deboísmo" são Carlos Abelardo e Laryssa de Freitas, um casal do estado de Goiânia, de 19 e 17 anos, respectivamente. Ambos criaram uma página no Facebook e começaram a postar mensagens que incentivavam o respeito e a paciência entre os usuários das redes sociais. Rapidamente, o conteúdo se espalhou e, em menos de 6 meses, já conta com mais de 497 mil curtidas ou "seguidores".

Para quem deseja seguir a fundo a nova "religião", existe até uma lista com 10 mandamentos. Os itens destacam respeito ao próximo, o perdão e o amor. "Em todas as coisas, faça de tudo para não provocar o mal". "Trate os outros seres humanos, as outras criaturas e o mundo em geral com amor, honestidade, fidelidade e respeito". Estes são alguns ensinamentos do "deboísmo".

O mascote não poderia ser mais adequado. O animal escolhido é o bicho-preguiça, por transmitir um sentimento de calma e serenidade.

"Seguidor"

Sempre com um sorriso no rosto e uma "malemolência" típica do baiano, o zagueiro Jemerson, do Atlético Mineiro, é um verdadeiro adepto ao "deboísmo". Apesar de trabalhar em um meio cercado pela fama e pelas cifras milionárias, o jogador mantém o jeito humilde e parece não se importar com o glamour do futebol.

Jemerson teve o contrato renovado até o final de 2019. Com apenas 22 anos, a nova multa rescisória para transferência para o exterior gira em torno de 30 milhões de euros, aproximadamente R$ 100 milhões. Constantemente seu nome é vinculado a grandes clubes europeus. Só mesmo estando muito "de boas" para não perder a tranquilidade e manter a cabeça no lugar.

Últimas notícias

Comentários