Sabia que o diabetes mata mais do que Aids, tubreculose e malária juntas?

Tudo indica que em 2040, uma em cada 10 pessoas no mundo será diabética

por João Paulo Martins 16/11/2015 14:50

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
Segundo a Federação Internacional do Diabetes, em 2040, uma em cada 10 pessoas será vítima do diabetes (foto: Pixabay)
Com uma morte a cada seis segundos, o diabetes é, agora, um "assassino" maior do que a Aids, a turbeculose e a malária juntas. Segundo a Federação Internacional do Diabetes (FID), a maioria dos países gasta entre 5 e 20% do orçamento da área de saúde com o tratamento da doença.

O diabetes tipo 2, que está ligado à obesidade e ao estilo de vida sedentário, já representa 90% dos casos da doença e está crescendo em ritmo acelerado, especialmente em países economicamente avançados e que seguem "dietas ocidentais", de acordo com a FID.

Curiosamente, o maior número de diabéticos no mundo se encontra na China. "Diabetes coloca em risco não apenas os pacientes, mas também as economias", diz Petra Wilson, diretora executiva da FID, entidade que possui mais de 230 países associados, à agência de notícias Reuters.

Segundo dados da Federação Internacional do Diabetes, em 2040, um em cada 10 adultos no planeta será diabético, com número de casos chegando a 642 milhões. Hoje, existem 415 milhões de vítimas do diabetes, que demandam gastos de US$ 673 bilhões (cerca de R$ 2,62 trilhões).

Uma proposta da FID é a taxação do açúcar e derivados, como forma de conter a doença. México, Chile e França já experimentaram essa tática, mas ela esbarra em decisões políticas. "É sabido que as altas taxas sobre o tabaco e as constantes mensagens sobre o risco do cigarro são muito efetivas. É hora de adotarmos uma prática semelhante com o açúcar", diz Petra Wilson à Reuters.

(com The Huffington Post)

Últimas notícias

Comentários