Porsche diz que Paul Walker foi responsável pela própria morte

Em comunicado, montadora alemã considera que o veículo estava sendo conduzido em alta velocidade

por João Paulo Martins 18/11/2015 10:58

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Facebook/PaulWalker/Reprodução
Em comunicado enviado à imprensa, a montadora Porsche diz que Paul Walker foi conivente com o excesso de velocidade, causando, assim, sua própria morte (foto: Facebook/PaulWalker/Reprodução)
Após ser acusada de negliência por Meadow Walker, filha do ator americano Paul Walker, morto num acidente em 30 de novembro de 2013, em Los Angeles, a montadora alemã Porsche emitiu um comunicado na segunda, dia 16 de novembro, dizendo que o astro de Velozes e Furiosos foi responsável pela própria morte.

De acordo com a empresa, que pertence à Volkswagen, o ator não devia ter aceitado que o amigo que estava ao volante conduzisse o "eficiente e sofisticado Carrera GT 2005 em alta velocidade em pleno centro da cidade". Paul Walker, então com 40 anos, estava no banco de passageiros e o Porsche era conduzido pelo amigo, Roger, que também morreu na forte colisão.

Após a divulgação da nota da montadora, Meadow Walker comentou essas declarações dizendo ser "lamentável que a Porsche culpe a própria vítima". Ela entrou com o processo contra a empresa alemã em setembro de 2015, alegando que o cinto de segurança fez com que Paul tivesse as costelas e a pélvis quebradas, e ainda ficasse preso no banco do Porsche Carrera GT.

Segundo Meadow, a fabricante teria noção dos problemas existentes nesse modelo, que já teria um "histórico de instabilidade e problemas de direção", e que o acidente em Los Angeles poderia ter sido evitado se existisse um sistema de estabilidade no Carrera GT.

Últimas notícias

Comentários