Descoberto em Botsuana o segundo maior diamante da história

A pedra de 1,111 mil quilates pertence a uma empresa canadense

por João Paulo Martins 19/11/2015 16:44

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Lucara Diamond Corp/Divulgação
O diamante descoberto em Botsuana é o segundo maior já descoberto e ainda não se sabe o valor de mercado dessa preciosidade (foto: Lucara Diamond Corp/Divulgação)
Como diria Marilyn Monroe, "diamonds are a girl's best friend" (diamantes são os melhores amigos das mulheres). Imagine, então, se deparar com uma pedra considerada "gigante"? Nesta quinta, dia 19 de novembro, a mineradora canadense Lucara, com sede em Vancouver, anunciou ter descoberto um diamante de 1,111 mil quilates na mina Karowe, que fica em Botsuana, na África.

A pedra é incolor, muito pura, e é do tamanho aproximado de uma boa de tênis, com 6,5 cm X 5,6 cm X 4 cm. Segundo o comunicado da empresa, esse é o segundo maior diamante já descoberto no mundo, sendo o maior já encontrado nos últimos 100 anos.

Até agora, o "recorde" pertence à pedra chamada de Cullinan, que tem 3,106 mil quilates e foi achada na África do Sul, em 1905. Porém, ela foi dividida em diversos pedaços, que compõem coroas e ornamentos pertencentes à realeza britânica – ficam guardados na famosa Torre de Londres.

O diamante de Botsuana ainda não foi analisado para saber qual seu valor de mercado. "A descoberta histórica coloca a Lucara e a Karowe no seleto grupo de excepcionais produtores de diamantes. O significado de encontrar uma pedra maior que mil quilates não pode ser subestimado", diz William Lamb, CEO da Lucara Diamond Corp.

Os quatro maiores produtores de diamantes no mundo são Rússia, Botsuana, República Democrática do Congo e Austrália.
Lucara Diamond Corp/Divulgação
(foto: Lucara Diamond Corp/Divulgação)

Últimas notícias

Comentários