Doodle do Google homenageia a descoberta de 'Lucy'

Há 41 anos um americano descobria o fóssil que seria o 'parente' mais antigo da espécie humana

por Da redação 24/11/2015 09:38

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Google/Reprodução
Para celebrar os 41 anos da descoberta do fóssil de Lucy, o Google criou um Doodle que mostra a evolução da espécie humana (foto: Google/Reprodução)
Em 1974, o paleontólogo americano Donald Johanson e seus colaboradores descobriram um extraordinário fóssil de hominídeo na região de Afar, na Etiópia. O achado chamou a atenção dos cientistas no mundo inteiro por apresentar um esqueleto feminino quase completo e ser o mais antigo exemplar da espécie humana já descoberto. Para homenagear esse importante achado, o Google criou um Doodle especial com a evolução do homem.

Na noite seguinte à descoberta, os pesquisadores comemoraram o achado ao som dos Beatles. Logo, alguém teve a idéia de batizar o espécime com o nome de "Lucy", em referência à música Lucy in The Sky With Diamonds, do quarteto inglês. Mais tarde, o fóssil passou a ser chamado cientificamente de Australopitecus afarensis, que significa, em tradução livre,  "pequeno macaco do sul de Afar".

A idade de Lucy foi determinada como 3,5 milhões de anos, aproximadamente. Para obter esse número foi feita a datação da camada basáltica onde o fóssil foi encontrado usando-se o método potássio-argônio. Nos anos seguintes, Johanson e seus colegas acharam uma quantidade enorme de outros fósseis em Afar, tão antigos quanto Lucy e com as mesmas características.
Internet/Reprodução
Em 1974, o paleontólogo americano Donald Johanson encontrou quase um esqueleto completo de uma mulher que teria vivido há 3,5 milhões de anos (foto: Internet/Reprodução)


Dados sobre Lucy:

  • Viveu naquela região há mais de 3 milhões de anos

  • Ela e seus parentes andavam sobre dois pés (eram bípedes)

  • Sua altura aproximada era de 1,3 m

  • Seu crânio tinha um volume de 450 cm³. Para efeito de comparação, chimpanzés modernos têm crânios de 350 cm³ e os humanos, de 1500 cm³

  • É possível, que a espécie de Lucy tenha dado origem à nossa espécie, o "homo sapiens"

(com jornal Seara da Ciência, da UFC)

Últimas notícias

Comentários