Inseto ganha nome de personagem dos filmes O Senhor dos Anéis

O 'parente' da aranha, chamado opilião, foi descoberto por brasileiros e recebeu o nome de Sméagol

por Encontro Digital 25/11/2015 14:55

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Maria Elina Bichuette/Ufscar/Divulgação e New Line Cinema/Reprodução
O opilião cego descoberto no Brasil é um aracnídeo e por viver recluso, foi batizado oficialmente de Sméagol, personagem de O Senhor dos Anéis (foto: Maria Elina Bichuette/Ufscar/Divulgação e New Line Cinema/Reprodução)
Quando um cientista escolhe o nome de uma nova espécie, costuma usar como referência a região em que foi encontrado o espécime, ou, então, seu próprio nome ou sobrenome. Porém, isso não aconteceu com um inseto da classe dos aracnídeos descoberto por Maria Elina Bichuette, professora do Laboratório de Estudos Subterrâneos da Universidade Federal de São Carlos. Como ela é uma leitora assídua das obras do escritor sulafricano J. R. R. Tolkien, decidiu chamar a nova espécie de opilião cego de Sméagol – personagem da saga O Senhor dos Anéis que vive tentando conseguir de volta seu anel "precioso".

"Eu adoro O Senhor dos Anéis. Li o romance antes de assistir aos filmes. Sempre quis batizar um animal com o nome de um personagem", diz Bichuette. Juntamente com a equipe da universidade, ela descobriu o inseto no fundo da Toca do Geraldo, uma caverna que fica na região centro-norte de Minas Gerais. "Ele é muito modificado e especializado. Quando decidimos descrevê-lo, perguntei ao Ricardo [Pinto-da-Rocha, professor de zoologia] o que achava de chamá-lo de Sméagol e ele aceitou na hora", conta a professora.

A descoberta brasileira foi divulgada no dia 18 de novembro, na revista científica Zookeys. Imediatamente ela virou notícia na imprensa internacional, sendo noticiada em importantes veículos como o Washington Post, o USA Today, a Time, a National Geographic e a New Scientist.

Aracnídeo cego

São conhecidas cerca de mil espécies de opilião no Brasil e mais de 6 mil em todo o mundo. Uma dezena vive em ambientes subterrâneos. Sméagol é a terceira espécie do gênero Iandumoema a ser descrita e a primeira desse gênero sem olhos.

O nome Iandumoema smeagol presta uma homenagem ao hobbit criado por Tolkien que achou o precioso e poderoso anel e foi por ele enfeitiçado, passando a viver nos mais recônditos espaços de uma caverna perdida. Foi lá, longe da luz e do mundo exterior, que ao longo de 500 anos Sméagol perdeu suas feições, deformou-se, desenvolveu grandes olhos para enxergar no escuro e passou a se chamar Gollum. Diferentemente do personagem, o opilião Sméagol não tem olhos, mas é cavernícola, habitando ambientes escuros.

(com Agência Fapesp)

Últimas notícias

Comentários