Poluição em Pequim é 27 vezes maior que o recomendado pela OMS

A capital chinesa está em alerta laranja, o que significa interrupção da produção industrial e sugestão para que a população não ande nas ruas

por João Paulo Martins 01/12/2015 14:11

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
YouTube/Agencia Télam/Reprodução
A embaixada dos Estados Unidos mediu o nível de poluição em Beijing, capital da China, e o número está 27 vezes acima do máximo recomendado pela OMS (foto: YouTube/Agencia Télam/Reprodução)
A concentração das partículas poluentes PM2,5, consideradas as mais perigosas para a saúde, chegaram a 634 microgramas por metro cúbico em Pequim (Beijing), capital da China, segundo medição feita pela embaixada dos Estados Unidos. O nível está abaixo do registrado anteriormente, de 666 microgramas, mas representa 27 vezes o nível máximo de poluentes no ar recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), que é de apenas 25 microgramas de partículas PM2,5.

A capital chinesa acordou nesta terça, dia 1º de dezembro, com uma grossa camada de poluição cinza, fruto da alta umidade e da falta de vento, que mantém essa cortina de fumaça em baixa altitude e dificulta a visibilidade em Beijing, segundo informações da agência espanhola EFE.

Com esse quadro insalubre, o Instituto de Meteorologia de Beijing anunciou que a cidade está em estado de alerta, nível laranja, o que implica medidas sérias como a redução da atividade industrial e de construção civil, além de sugerir à população que evite andar nas ruas. As escolas também foram orientadas a não realizarem atividades externas.

Segundo o jornal chinês Diário do Povo, as autoridades da capital obrigaram 2,1 mil fábricas a paralizar a produção e em diversos pontos da cidade, policiais precisaram deter caminhões que furaram a proibição de circulação enquanto o alerta laranja está ativo.

(com Agência Télam)

Últimas notícias

Comentários