Menina de 8 anos nos EUA luta contra um câncer de mama raro

O surgimento da doença em crianças já é considerado é extremamente incomum

por João Paulo Martins 04/12/2015 15:58

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Facebook/ChrissysAlliance/Reprodução
Com apenas 8 anos de idade, Chrissy Turner está comovendo os internautas por ser vítima de um câncer de mama muito raro (foto: Facebook/ChrissysAlliance/Reprodução)
A história da pequena Chrissy Turner, que mora na cidade de Centerville, nos Estados Unidos, vem chamando a atenção e emocionando os internautas. Com apenas 8 anos de idade, ela foi diagnostica com um tipo raro de câncer de mama, chamado de carcinoma secretor, em novembro deste ano. O aparecimento desse tumor, mesmo em adultos, é raramente visto por médicos, aparecendo em apenas 0,15% dos casos.

Para se ter uma ideia, em média, a partir dos 20 anos é que podem surgir nódulos nas mamas, benignos ou não. "O caso de Chrissy é muito, muito raro. Quando se olha a literatura médica, você talvez encontre um ou dois casos de crianças com essa doença em um período de 20 ou 30 anos", diz Brian Bucher, cirurgião pediatra do Primary Children's Hospital, no estado de Utah (EUA), em entrevista à rede de televisão BBC.

A história comovente da jovem americana, cujos pais também foram vítimas do câncer, logo incitou amigos da família a criarem uma campanha para arrecadar doações para o tratamento dela. Além de uma página no Facebook intitulada Chrissy's Alliance (Aliança pela Chrissy), foi criada também uma conta no site de financiamento coletivo GoFundMe.

A pequena moradora de Centerville passará, agora, por uma mastectomia, para retirada do tumor. "Foi um choque muito grande. Nenhuma criança deveria ter de enfrentar um câncer", diz Annette Turner, mãe de Chrissy.

Apesar do susto vivido pela família Turner, o médico ouvido pela BBC diz que as chances de recuperação da menina são grandes: "De acordo com relatos na literatura médica, a maioria das crianças com esse tipo de câncer se recuperou bem. É definitivamente curável".

Últimas notícias

Comentários